Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petróleo fecha em queda em NY afetado por ultimato à Grécia

O preço do petróleo fechou em queda nesta sexta-feira em Nova York, em um mercado afetado pelo ultimato dado à Grécia e por perspectivas negativas em relação à demanda.

O barril de “light sweet crude” (WTI) para entrega em março, caiu 1,17 dólar em relação ao fechamento de quinta-feira, a 98,67 dólares, no New York Mercantile Exchange.

“Fomos bombardeados por más notícias hoje (…) e todas elas contribuíram para a queda dos preços do petróleo e do euro”, disse Matt Smith da Summit Energy (Schneider Electric).

“Tivemos dados negativos da balança comercial (dos Estados Unidos ) com a China, problemas na Grécia, enquanto se pensava que tudo estava bem, a nota de 34 bancos italianos foi reduzida, os dados da Universidade de Michigan sobre o otimismo dos lares não foi bom”, resumiu o analista.

Contudo, no front da demanda, a Agência Internacional de Energia (IEA, da sigla em inglês) revisou para baixo na sexta-feira pelo sexto mês consecutivo as previsões para a demanda mundial de petróleo deste ano, para 89,9 bilhões de barris por dia, devido às perspectivas econômicas sombrias.

Os Estados Unidos registraram um déficit comercial recorde frente à China em 2011, que representa mais da metade do total, apesar da apreciação do iuane.

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduziu nesta sexta-feira a nota de 34 bancos italianos após ter reduzido em dois graus a nota soberana do país em janeiro.

No entanto, o otimismo dos consumidores nos Estados Unidos caiu, segundo o índice de Confiança da Universidade de Michigan. O indicador registrou uma queda pela primeira vez em seis meses e retrocedeu 2,5 pontos em relação a janeiro, para ficar em 72,5, segundo uma estimativa provisória.