Clique e assine a partir de 9,90/mês

Petroleiros anunciam greve nacional a partir de sábado

Sindicatos do setor veem "intransigência" da Petrobras na negociação de um novo acordo coletivo

Por Da Redação - 23 out 2019, 01h15

A FUP (Federação Única dos Petroleiros) e a FNP (Federação Nacional dos Petroleiros) e seus sindicatos filiados enviaram, nesta terça-feira 22, um comunicado à Petrobras notificando sobre o início de uma greve dos petroleiros a partir da zero hora do dia 26.

Em comunicado publicado em seu site oficial, a FUP diz que a greve foi aprovada em assembleias “diante da intransigência da Petrobrás em negociar os pontos apresentados para melhoria da proposta de Acordo Coletivo, encaminhados à empresa e ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) no dia 26 de setembro”.

A entidade declara, ainda, que trabalhadores rejeitaram amplamente proposta enviada pelo TST e aprovaram greve por tempo indeterminado.

“Os petroleiros lutam por manutenção de direitos e empregos, reivindicando a preservação do atual Acordo Coletivo de Trabalho.  A gestão da Petrobras retirou diversas cláusulas do ACT, acabando com direitos e garantias conquistados pela categoria ao longo das últimas décadas, propôs reajuste salarial de apenas 70% da inflação e quer aumentar a assistência médica dos petroleiros em mais de 17%”, avalia a FUP.

Continua após a publicidade

As centrais sindicais questionam, ainda, o processo de desestatização da Petobras. “A empresa está fechando e privatizando unidades em todo o país, acabando com postos de trabalho, através de diversos planos de demissão que estão sendo lançados”, expõe o comunicado.

Publicidade