Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Petroleira da Venezuela pode estar próxima de calote bilionário

PDVSA informou que pode não ter dinheiro para honrar compromissos que somam 5,3 bilhões de dólares

Por Da redação 18 out 2016, 16h06

A petrolífera estatal venezuelana PDVSA sinalizou nesta segunda-feira que pode vir a dar calote caso não consiga renegociar parte de suas dívidas. A avaliação foi feita em um comunicado divulgado no site da empresa, na qual informava a extensão do prazo para negociação antecipada de títulos com vencimento em 2017 – a terceira prorrogação para esses papéis. Com essa renegociação, a companhia tenta conseguir mais prazo para pagar 5,32 bilhões de dólares (16,91 bilhões de reais) em dívidas com seus credores.

  • A PDVSA alega que os baixos preços de petróleo afetaram a capacidade da empresa de gerar caixa, e que a renegociação é importante para melhorar sua situação no curto prazo. “Se as ofertas de troca não obtiverem êxito, poderia ser mais difícil para a companhia fazer os pagamentos programados da sua dívida existente, incluindo os bônus existentes, o que faria a companhia avaliar todas as alternativas”, diz o comunicado.

    A estatal tenta trocar os papéis com vencimento no próximo ano por outros com pagamento previsto para 2020. Para que o acordo entre em vigor, é necessário, entre outras condições, que os detentores de pelo menos 50% do valor desses títulos aceitem a proposta. O prazo atual é até sexta-feira desta semana. O anterior venceu na última segunda-feira.

    A PDVSA fechou 2015 com uma dívida total de 43,75 bilhões de dólares (139,1 bilhões de reais), segundo o último relatório da companhia. No mesmo ano, seu faturamento foi de 72,17 bilhões de dólares (229,47 bilhões de reais)

    Continua após a publicidade
    Publicidade