Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petrobras vê barril do Brent a US$110,82 em 2012

RIO DE JANEIRO, 25 Jun (Reuters) – A Petrobras prevê que a média do preço do petróleo Brent fique em 110,82 dólares por barril em 2012, segundo documento divulgado no Rio de Janeiro nesta segunda-feira, durante evento para apresentação do plano de negócios para 2012-16.

Nesta segunda-feira, o barril do Brent operava em queda, chegando a ficar abaixo de 90 dólares, devido a preocupações com a desaceleração do crescimento da economia global, à medida que minguavam esperanças de que o encontro de líderes europeus no fim desta semana possa produzir uma solução viável para a crise da dívida na região.

Na semana passada, o Brent caiu abaixo de 90 dólares pela primeira vez em 18 meses, após um pico de quase 130 dólares o barril no início do ano.

A estatal previu ainda que o Brent cairá para 90 dólares por barril no longo prazo.

Ao comentar a necessidade de elevar os preços dos combustíveis, a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, ponderou recentemente que, embora o preço internacional esteja em queda, o câmbio compensa as perdas do petróleo.

“Nós precisamos de um aumento porque evidentemente você vê uma variação do Brent que desceu, mas o câmbio está subindo. Então a paridade de preço está bastante defasada dos preços internacionais.”

Também nesta segunda-feira, o diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa, disse que a Petrobras trabalha com patamar de 1,90 real em relação ao dólar ao longo de 2012.

Para o longo prazo, o diretor financeiro projeta o dólar cotado a 1,73 real.

Isso significaria uma reversão da curva ascendente do dólar nas últimas semanas. Por volta das 14h40 deste segunda-feira a moeda norte-americana estava cotada perto de 2,07 reais.

As premissas de dólar e preço do Brent foram usadas pela Petrobras para projetar que “a partir de 2016, a Companhia passa a ter fluxo de caixa livre positivo (antes dos dividendos)”, conforme o documento repassado aos investidores.

“Uma variação de 100 mil barris por dia de produção resulta em 3,3 bilhões de reais na geração de caixa, para mais ou para menos”, ressaltou Barbassa.

Segundo o documento, uma variação de 5 dólares no preço do Brent resulta em variação de 4,3 bilhões de reais na geração de caixa da empresa.

A Petrobras planeja realizar captação bruta de, em média, 16 bilhões de dólares por ano através de dívidas no período 2012-16.

“O montante requerido de dívida anual no período 2012-2016 está em linha com o das captações realizadas recentemente”, afirmou a empresa na apresentação.

(Reportagem de Leila Coimbra e Jeb Blount)