Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petrobras terá plano de demissão voluntária para 8,5 mil funcionários

Serão contemplados 7 mil trabalhadores que já estão aposentados pelo INSS, mas continuam na empresa, além de 1,5 mil que completam tempo de aposentadoria até 31 de março

A Petrobras informou que sua diretoria executiva aprovou um Plano de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV) para funcionários com 55 anos ou mais. Segundo o comunicado divulgado pela empresa nesta sexta-feira, o plano é fruto da implantação do Programa de Otimização de Produtividade (POP), que tem por objetivo “influenciar positivamente na produtividade da Petrobras visando contribuir para o alcance das metas de desempenho do Plano de Negócios e Gestão (PNG)”.

“A proposta foi desenvolvida de forma a planejar e sistematizar os desligamentos dos empregados que se inscreverem no programa atendendo aos seguintes objetivos: adequar os efetivos da companhia ao PNG; atender aos interesses da companhia compatibilizando com as expectativas dos empregados e preservar os conhecimentos existentes na companhia”, afirmou a estatal.

Leia também:

Captação em euros terá impacto de US$ 5 bi na dívida da Petrobras

Reservas provadas no pré-sal cresceram 43%, diz Petrobras

Petrobras nega venda de participação em Libra para empresa indiana

De acordo com a Petrobras, as inscrições para o plano de desligamento serão voluntárias e deverão abranger todos os empregados desligáveis com idade igual ou superior à 55 anos.

Vagas – O PDV anunciado poderá atingir um universo de 8,5 mil funcionários, segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP). A estatal tem hoje 65 mil colaboradores, e quase 80 mil se considerado todo o sistema Petrobras, segundo a FUP, o que faz com que as demissões atinjam potencialmente mais de 10% da força de trabalho. Os desligamentos devem acontecer de forma escalonada.

O coordenador da FUP João Antônio de Moraes disse estar preocupado com o fato de a Petrobras não pretender repor as vagas, com exceção das áreas operacionais. “O número de trabalhadores hoje claramente já é insuficiente para as atuais atividades da companhia”, disse Moraes, após reunião com representantes da Petrobras sobre o PDV.

O líder trabalhista cita a construção de quatro refinarias, novas plataformas e terminais, obras grandes e que precisam de efetivo. O número insuficiente de funcionários é apontado por sindicalistas como causa parcial de acidentes que aconteceram em unidades da companhia nos últimos meses.

Serão contemplados 7 mil funcionários que já estão aposentados pelo INSS, mas continuam trabalhando na empresa, além de 1,5 mil que completam tempo de aposentadoria até 31 de março. Todos os contemplados precisam ter pelo menos 55 anos de idade.

Remuneração – Uma das possíveis propostas em estudo é o pagamento de um prêmio equivalente a 40% do saldo do FGTS. Os detalhes dos benefícios a quem aderir serão divulgados em 11 de fevereiro.

A Petrobras vai fazer uma hierarquização dos postos de sua necessidade e os desligamentos podem acontecer de forma imediata ou em até 36 meses.

(com Estadão Conteúdo)