Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petrobras quer plano de Otimização de Custos em 2013

Por André Magnabosco

São Paulo – A Petrobras deve concluir até dezembro deste ano o detalhamento do Programa de Otimização de Custos Operacionais, voltado a reduzir os gastos gerenciáveis da companhia, que somaram US$ 32 bilhões em 2011. O montante equivale à geração operacional da estatal no mesmo ano, no total de US$ 33 bilhões.

A visão geral do projeto deve ser concluída em julho. Entre agosto e novembro será definido o portfólio das iniciativas, inclusive com a elaboração de cronogramas, destacou o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, José Miranda Formigli, em apresentação em São Paulo. A consolidação do plano ocorrerá em dezembro; em janeiro a companhia já poderá anunciar detalhes do programa.

A companhia também desenvolverá um Programa de Aumento da Eficiência Operacional da Bacia de Campos, região onde a estatal tem enfrentado grande queda de produtividade. A eficiência operacional da Petrobras em Campos, medida pela relação entre produção alcançada e potencial de resultados, foi de 71% em 2011, uma queda de nove pontos porcentuais em relação a 2010 e de 17 pontos porcentuais ante 2009.

A partir do lançamento de um Programa de Aumento de Eficiência Operacional, chamado de Proef, a companhia pretende elevar a taxa de eficiência operacional para 90% em 2016, em patamares semelhantes aos registrados em 2008. Os investimentos previstos no Proef devem somar US$ 5,1 bilhões entre 2012 e 2016 e o resultado esperado está estimado em um valor presente líquido (VPL) de US$ 1,6 bilhão a US$ 3,3 bilhões.

Uma terceira iniciativa da Petrobras vai focar a medição e monitoramento de conteúdo local, de acordo com Formigli.