Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Petrobras perde R$ 40 bi em valor de mercado com saída de Parente

Empresa está valendo R$ 215,693 bilhões na bolsa - decisão do governo de reduzir preço do diesel e demissão de Pedro Parente afetam papéis

Por Redação - Atualizado em 1 jun 2018, 19h06 - Publicado em 1 jun 2018, 13h56

A Petrobras perdeu 40 bilhões de reais em valor de mercado após o presidente da companhia, Pedro Parente, pedir demissão do cargo. A estatal fechou o dia avaliada em 231,043 bilhões de reais, segundo levantamento da Economatica. Na quarta-feira, antes do feriado de Corpus Christi, o valor de mercado da companhia na bolsa brasileira era de 271,475 bilhões de reais.

Desde o início da greve dos caminhoneiros, em 21 de maio, o valor de mercado da companhia já caiu 137 bilhões de reais. No dia 18, a empresa era avaliada em 368,082 bilhões de reais.

Para dimensionar o valor da desvalorização, Einar Rivero, da Economatica, compara o valor de mercado da Petrobras com a Fibria. De quarta-feira para hoje, a estatal perdeu o equivalente a uma Fibria, avaliada em 39,3 bilhões de reais. Desde o início da crise, em 18 de junho, o valor de mercado da companhia diminuiu o correspondente ao Banco Santander, avaliado em 133,7 bilhões de reais.

A decisão do governo do governo de dar um desconto de 46 centavos no preço do diesel na refinaria atingiu em cheio a cotação das ações da Petrobras. Um dos pilares da recuperação financeira e de imagem da companhia foi a política de preços baseada na cotação do mercado internacional.

Publicidade

O levantamento de Einar Rivero, da Economatica, considera o valor de mercado pela quantidade de ações fora de tesouraria e cotação dos papéis. O maior valor já alcançado pela empresa foi em 21 de maio de 2008, quando chegou a valer 510,3 bilhões de reais na bolsa.

Publicidade