Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petrobras não foi informada de perda de área na Argentina–fonte

* Companhia busca reverter decisão de província–fonte

* Investimentos na Argentina entre 2011-2015 somam US$1,8 bi

Por Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 4 Abr (Reuters) – A Petrobrasainda não foi comunicada oficialmente sobre a perda de uma das concessões de área exploratória que possui na Argentina, informou na tarde desta quarta-feira uma fonte com conhecimento do assunto.

A agência oficial Télam informou na terça-feira que a província argentina de Neuquén, principal produtora de gás do país sul-americano, cassou a concessão de três áreas petrolíferas – uma delas da Petrobras – porque as empresas não teriam realizado os investimentos necessários para aumentar a sua produção.

A decisão da província, segundo a fonte, ainda não foi formalizada, e a expectativa da companhia é que o caso ainda poderá ser revertido.

A Petrobras está tentando uma solução, acrescentou a fonte, que pediu para não ser identificada.

O governo argentino estaria solidário à Petrobras na disputa com a Província de Neuquén, de acordo com uma segunda fonte próxima das negociações.

Com produção de 102 mil barris de petróleo e gás natural por dia no país, a Petrobras prevê investimentos de 1,8 bilhão de dólares na Argentina entre 2011 e 2015, segundo informações da estatal brasileira.

Na América do Sul, excluindo o Brasil, a produção da Petrobras somou 172 mil barris diários de óleo e gás no ano passado, o mesmo nível alcançado em 2010. Em 2009, o total foi de 180,4 mil barris.

SURPRESA

A notícia pegou de supresa a presidente da estatal, Maria das Graças Foster, conforme noticiou o jornal O Globo na edição desta quarta-feira. Segundo o diário, a Petrobras avaliaria a situação nesta quarta.

Em março, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, pediu ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, que a Petrobras aumentasse sua presença no seu país.

A Petrobras está presente em todas as bacias petrolíferas produtoras na Argentina, com participação em 19 áreas de produção em terra e 14 de exploração, das quais três em mar.

De acordo com a agência local, as áreas retomadas pelo governo serão repassadas para a empresa estatal de energia de Néuquem. Diversas províncias argentinas cassaram recentemente áreas de petróleo da YPF, argumentando baixos investimentos ou baixa produção.

A decisão de Neuquén ocorre após a Petrobras ter anunciado qua há uma possibilidade de vender ativos na área de energia elétrica, que fogem de sua área de negócio.

Para fazer frente aos pesados investimentos para desenvolver o pré-sal da bacia de Santos, onde descobriu uma nova fronteira exploratória com reservas estimadas preliminarmente pelo mercado em mais de 60 bilhões de barris de óleo, a Petrobras anunciou que fará desinvestimentos em outras áreas do planeta, inclusive com perspectiva de venda de ativos na Argentina.

A Petrobras, que tem um dos maiores planos de investimentos do mundo, havia renovado em 2008 o contrato de concessão da área na Argentina por dez anos.

A empresa não comentou imediatamente a decisão. A companhia possui ainda no país ativos em refino, energia elétrica, gasodutos, petroquímica, entre outros.(Com reportagem adicional de Leonardo Goy)