Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Petrobras: Justiça barra venda da Petroquímica Suape e da Citepe

Negócio de US$ 385 milhões havia anunciado em dezembro como parte do programa de desinvestimento da empresa e foi barrado por ação popular em Sergipe

Por Da redação - Atualizado em 31 jan 2017, 16h57 - Publicado em 31 jan 2017, 16h50

A Justiça Federal em Sergipe suspendeu a venda feita pela Petrobras da Petroquímica Suape e da Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe), anunciada em dezembro, atendendo a uma ação popular. As informações fora divulgadas pela petroleira estatal em comunicado ao mercado nesta terça-feira. A Petrobras já foi intimada da decisão judicial.

Em 28 de dezembro, a empresa havia informado que seu Conselho de Administração aprovara contrato de venda dos ativos para o Grupo Petrotemex e a Dak Americas Exterior, subsidiárias da Alpek, por 385 milhões de dólares (1,2 bilhão de reais). “A Petrobras está tomando as medidas judiciais cabíveis em prol dos seus interesses e de seus investidores”, disse ainda a petroleira no comunicado.

A venda faz parte do plano de desinvestimento da Petrobras e havia contribuído para um total de 13,6 bilhões de dólares (42,77 bilhões de reais) em desinvestimentos da petroleira no biênio 2015-2016. A meta da para o período era de 15,1 bilhões de dólares (47,5 bilhões de reais).

Em dezembro, a Petrobras atribuiu o descumprimento da meta a uma outra decisão judicial liminar, também em Sergipe, que impediu a conclusão de tratativas para venda dos campos Tartaruga Verde e Baúna, que seriam negociados com a australiana Karoon Gas Australia.

Publicidade

(Com Reuters)

Publicidade