Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petrobras escolhe novo diretor de governança corporativa

João Adalberto Elek Junior foi escolhido pelo Conselho de Administração da estatal e antes foi diretor financeiro da Fibria, da NET e do Citibank

A Petrobras comunicou nesta terça-feira que seu Conselho de Administração aprovou a indicação do executivo João Adalberto Elek Junior para o cargo de Diretor de Governança, Risco e Conformidade. A criação da diretoria foi anunciada pela presidente da estatal, Graça Foster, em novembro de 2014. O executivo trabalhou por 20 anos no Citibank, onde iniciou a carreira e chegou à diretoria financeira. Também foi diretor financeiro das empresas AT&T, NET e Fibria Celulose.

A estatal afirmou, em nota, que o novo executivo tem a missão de “assegurar a conformidade processual e mitigar riscos nas atividades da Petrobras, dentre eles, os de fraude e corrupção”. A diretoria de governança é um posto comum em empresas de capital aberto, como a Petrobras. Sua função é fazer com que a empresa siga normas internacionais de transparência de informações e boas práticas corporativas, apertando o cerco contra condutas ilegais de executivos e funcionários.

Leia também:

A farra dos contratos sem licitação na Petrobras

Após petrolão, novo chefe da CGU anuncia setor só para fiscalizar estatais

Mas, como não se trata de uma área obrigatória, a estatal jamais optou por investir em tal segmento. A criação da diretoria só foi aventada depois que a Petrobras foi tragada pelos efeitos da Operação Lava Jato, que apura fraude e desvio de dinheiro público por meio de contratos de prestação de serviços assinados pela empresa.

Segundo a Petrobras, o nome de Elek surgiu com base em lista tríplice de profissionais pré-selecionados pela empresa de recrutamento Korn Ferry, especializada em seleção de executivos. O mandato será de três anos, podendo ser renovado, e sua destituição somente poderá ocorrer por deliberação do Conselho de Administração. A empresa afirmou ainda que todas as decisões submetidas ao Conselho pela diretoria executiva deverão contar com aprovação de Elek.

Leia também:

Minoritários brasileiros também entrarão na Justiça contra Petrobras

É hora de comprar ações da Petrobras?

O executivo será ainda um dos integrantes do comitê especial que atuará como interlocutor das investigações internas conduzidas pelos escritórios Trench, Rossi e Watanabe e Gibson, Dunn & Crutcher. Os demais integrantes do comitê são a ministra aposentada do Supremo Tribunal Federal Ellen Gracie Northfleet e Andreas Pohlman.

Elek é graduado em engenharia eletrônica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, possui MBA em Planejamento de Marketing pela COPPEAD/UFRJ e pós-graduação em Fusões e Aquisições pela Columbia Business School, nos Estados Unidos.