Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Petrobras declara comercialidade do campo de Tupi. Área será rebatizada e vai se chamar ‘Lula’

Por Da Redação 29 dez 2010, 11h35

A área de Tupi foi a primeira grande descoberta do pré-sal, anunciada no final de 2007

A Petrobras declarou nesta quarta-feira a comercialidade dos campos de petróleo e gás de Tupi e Iracema. No total, as duas áreas possuem volume recuperável total de 8,3 bilhões de barris de óleo equivalente (boe), segundo documento enviado pela estatal à Agência Nacional de Petróleo (ANP). O anúncio de comercialidade confirma que será possível a produção de gás e óleo em escala comercial nas duas áreas. A Petrobras sugeriu, ainda, que o campo de Tupi, com reservas estimadas em 6,5 bilhões de barris de petróleo e gás recuperáveis, seja batizado de “Campo Lula”. O nome Tupi era apenas provisório, até que a comercialidade da área fosse declarada.

A “homenagem” da Petrobras ao presidente é reflexo de uma política que se estendeu pelos oito anos de mandato do petista. Desde que Lula assumiu, a estatal vem sendo utilizada como palanque para o governo. A estratégia ficou ainda mais clara na eleição presidencial deste ano. A campanha de Dilma Rousseff à Presidência baseou boa parte do seu discurso durante a campanha do segundo turno numa fala ufanista sobre a riqueza da Petrobras e do pré-sal brasileiro. E, às vésperas do segundo turno, a estatal liberou um pacote de boas notícias a respeito das reservas de pré-sal do país.

O crescimento da produção de petróleo também não foi exemplar ao longo do governo do presidente Lula. De acordo com o balanço da própria Petrobras, entre 1995 e 2002, a produção de petróleo cresceu 109,5%. Já entre 2003 e 2010, o crescimento foi de 30%.

Cernambi – A área de Iracema, que se chamará Cernambi, tem 1,8 bilhão de barris de petróleo e gás. “O Campo de Lula será o primeiro campo supergigante de petróleo do país (volume recuperável acima de 5 bilhões de boe), e o Campo de Cernambi está entre os cinco maiores campos gigantes do Brasil”, diz a companhia no comunicado. A declaração de comercialidade ocorre após a execução do programa de avaliação exploratória na área a partir do primeiro poço perfurado em outubro de 2006, segundo a Petrobras.

Os dois campos fazem parte do bloco BM-S-11, que começou a ser perfurado em outubro de 2006. A área de Tupi foi a primeira grande descoberta do pré-sal, anunciada no final de 2007. A Petrobras é a operadora do bloco e detém 65% da concessão. A britância BG Group tem 25% e a portuguesa Galp, os 10% restantes.

campos de lula e cernambi

Continua após a publicidade

Publicidade