Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petrobras coloca à venda 27 campos de petróleo no Espírito Santo

Medida está alinhada com plano de desinvestimentos da empresa para focar sua atuação no pré-sal

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira, 27, em fato relevante ao mercado, o início do processo de venda de 27 campos terrestres de petróleo no Espírito Santo, incluindo instalações compartilhadas de escoamento e tratamento de produção.

De acordo com o comunicado, “a operação está alinhada à otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando a geração de valor para os nossos acionistas”. Os campos à venda tiveram em 2018 uma produção total média de 2,8 mil barris por dia (bpd) de óleo e 11 mil metros cúbicos/dia de gás, segundo dados da petroleira.

A Petrobras tem promovido um plano de desinvestimentos para reduzir dívidas e focar sua atuação nas reservas do pré-sal. Na semana passada, a petroleira informou que seu conselho de administração aprovou a venda de mais uma parte de sua participação na BR Distribuidora. O processo será feito por meio de uma oferta pública de ações.

Após a venda dessas ações no mercado financeiro, a participação remanescente da Petrobras no capital social da BR será inferior a 50%, comunicou a empresa em fato relevante ao mercado financeiro. A petroleira, que detém 71,25% da BR, maior distribuidora de combustíveis do país, pode levantar cerca de 6 bilhões de reais se vender uma fatia superior a 21,25% na companhia, considerando o valor de mercado da empresa, de 27,3 bilhões de reais.

Além disso, a empresa já mostrou interesse em duas áreas de cessão onerosa do pré-sal no leilão de excedentes ao contrato, previsto para 28 de outubro. A Petrobras tem direito de preferência no certame.

Os campos de cessão onerosa fazem parte de um acordo firmado em 2010 entre a União e a Petrobras. Segundo o contrato, nesses locais a petrolífera tem direito exclusivo de exploração de no máximo 5 bilhões de barris de petróleo num período de quarenta anos. Estimativas da Agência Nacional de Petróleo (ANP) publicadas há mais de um ano, no entanto, apontam que esses campos contenham ao menos mais 15 bilhões de barris de petróleo. Esse seria o chamado excedente que está indo a leilão.

O contrato de exclusividade dessas áreas foi revisado entre União e a Petrobras, em 2010. Conforme o que foi renegociado, a empresa tem o direito a receber 9,058 bilhões de dólares (36,3 bilhões de reais) devidos do governo à companhia. O pagamento ainda não foi feito e o conselho de administração da Petrobras condicionou a atuação da empresa no leilão, a apresentação de uma solução orçamentária para a quitação dessa dívida.

A empresa pretende entrar com 30% de participação nos dois campos escolhidos, Búzios e Itapu, totalizando um bônus de assinatura de 21 bilhões de reais, pagamento que a empresa faz quando assina o contrato de exploração. Em certames do pré-sal, o vencedor é aquele consórcio ou empresa que ofertar o maior volume de óleo ao governo.

(Com Reuters)