Clique e assine com até 92% de desconto

Petrobras avalia retomar proposta de redução de salários

Corte a ser proposto pelo presidente da estatal, Pedro Parente, pode ser de até 25%, a partir de setembro

Por Da Redação 14 jun 2016, 11h48

A Petrobras poderá propor um acordo com os sindicatos para reduzir salários e horas de trabalho para parte dos seus trabalhadores, o que ajudaria a companhia a reduzir sua enorme dívida, afirmou a assessoria de imprensa da estatal nesta terça-feira.

Uma proposta semelhante feita pelo ex-presidente-executivo Aldemir Bendine foi rejeitada pelos sindicatos no ano passado, mas o assunto poderia voltar à mesa de negociação nos próximos meses, de acordo com nota enviada pela empresa à agência Reuters.

“A companhia apresentou, no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2015, a proposta de redução de jornada, mediante redução proporcional de salário, para os empregados do regime administrativo, de forma opcional. As entidades sindicais solicitaram mais discussão sobre o assunto em comissão específica. Este ano esta proposta poderá fazer parte das negociações do ACT 2016”, afirmou a assessoria.

De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o corte de salário a ser proposto pelo novo presidente-executivo da Petrobras, Pedro Parente, pode ser de até 25%, a partir de setembro.

Leia também:

Produtos falsificados chineses são tão bons quanto originais, diz fundador do Alibaba

Continua após a publicidade

Vendas no varejo crescem 0,5% em abril, mas ficam abaixo do esperado

Parente se comprometeu a reduzir a dívida da Petrobras, de cerca de 130 bilhões de dólares, sem recorrer a uma ajuda do governo.

Recentemente, os trabalhadores da Petrobras realizaram uma greve de 24 horas contra o governo do presidente interino Michel Temer, que buscaria, segundo eles, vender ativos da Petrobras e recursos naturais brasileiros para estrangeiros.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade