Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Petrobras assume dívidas de empresas da Lava Jato

Para evitar quebra de fornecedores do setor de Óleo e Gás, estatal decidiu honrar pagamentos de empreiteiras, segundo jornal

Por Da Redação 26 dez 2014, 09h20

Para evitar a falência de fornecedores – e, assim, preservar o setor de óleo e gás -, a Petrobras assumiu os pagamentos que caberiam a empresas com as quais mantém contrato – inclusive, as envolvidas na Operação Lava Jato da Polícia Federal. As informações são do jornal Folha de S. Paulo. Paralelamente, a estatal tenta encerrar contrato com as companhias inadimplentes.

Entre os pagamentos assumidos pela Petrobras, informa a reportagem, estão os de fornecedores da Galvão Engenharia no consórcio UFN III, do estaleiro Iesa no projeto Charqueadas, da Mendes Júnior no consórcio Integra e da Brasil Supply na fabricação de 17 barcos de apoio. Das quatro empresas, a Brasil Supply é a única que não está envolvida na Lava Jato.

A estatal montou a operação para evitar a quebra de fornecedores por falta de pagamento. “A Petrobras está tomando uma medida emergencial para não comprometer toda a cadeia de óleo e gás que está em desenvolvimento”, disse o diretor do Comitê de Petróleo e Gás da Fiesp, José Ricardo Roriz. As operações envolvendo a Galvão Engenharia e a Brasil Supply estão mais adiantadas. De acordo com a Folha de S. Paulo, a Petrobras pagou cerca de 300 milhões de reais para fornecedores da Galvão Engenharia e cerca de 3 milhões de reais para o estaleiro Ilha da Brasil Supply.

Leia também:

TCU apura se Petrobras aceitou ter prejuízo em acordo

Moody’s pode rebaixar rating da Petrobras novamente

Petrobras é processada pela décima vez nos Estados Unidos

Contratos – Apesar de todas as companhias estarem à beira de um calote, a Petrobras encerrará contrato apenas com Galvão Engenharia, Iesa e Mendes Júnior. A Galvão já teve as negociações encerradas. Mas a estatal tem tido problemas para por fim aos contratos com a Mendes Júnior e Iesa, uma vez que a primeira tem cumprido o cronograma de seu projeto e a Iesa servirá como garantia em seu próprio processo de recuperação judicial.

Continua após a publicidade

Publicidade