Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Parlamento grego aprova plano de austeridade e resgate financeiro

De acordo com o primeiro-ministro Lucas Papademos, o novo programa econômico do país tem o objetivo de "avançar com a Europa e a moeda única"

O Parlamento grego aprovou neste domingo o plano econômico de austeridade solicitado pelos credores do país com o qual se ativará o resgate financeiro e sua manutenção na zona do euro. Após uma noite caracterizada por violentas manifestações contra a austeridade em Atenas, o programa econômico foi adotado por maioria de votos, pouco antes das 23h GMT (21h de Brasília).

Leia também:

Governo da Grécia aprova plano de austeridade

Pouco antes da votação crucial para o país e a zona do euro, o primeiro-ministro grego, Lucas Papademos, disse que os deputados gregos “assumirão sua responsabilidade” e “definirão a escolha mais importante” para a Grécia, que é avançar com a Europa e a moeda única. “A violência e a destruição não têm lugar em uma democracia”, completou o premiê, ao se referir às violentas manifestações ocorridas na capital grega neste domingo à noite contra o programa econômico apresentado para análise dos deputados.

Galeria de fotos: veja imagens dos protestos na Grécia

Em seu terceiro discurso público em três dias, o primeiro-ministro insistiu novamente diante dos deputados sobre a importância de suas decisões: “avançar com a Europa e a moeda única” ou levar o país à “miséria, à bancarrota, à marginalização e à exclusão do euro”. O plano apresentado aos deputados prevê um pacote de medidas de austeridade em troca de um novo resgate financeiro do país por parte de seus credores institucionais e uma operação de eliminação da dívida por parte dos credores privados. Papademos lembrou que os três objetivos do plano são o saneamento das finanças públicas, o restabelecimento da competitividade do país e o reforço de seu sistema bancário.

(Com AFP)