Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Parlamento alemão aprova ajuda à Grécia

O Parlamento da Alemanha aprovou nesta sexta-feira a impopular contribuição do país, de até 22,4 bilhões de euros, para os empréstimos de emergência à Grécia, ainda que um grupo de acadêmicos tenha tentado entrar com um recurso para bloquear o pagamento.

A Câmara Alta do Parlamento, que representa os 16 estados alemães, ratificou o projeto, que já tinha passado mais cedo pela Câmara Baixa. A autorização já era esperada, pois o governo de coalizão centro-direita da chanceler Angela Merkel possui maioria nas duas Casas. O presidente, Horst Koehler, tem agora de sancionar o projeto para que este entre em vigor.

“Temos de tomar uma decisão difícil hoje”, disse o ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, à Câmara Baixa. “Uma decisão numa época que é causa de grande preocupação de muita gente na Alemanha, na Europa, na Grécia e em outros lugares.”

A parte alemã do socorro de 110 bilhões de euros será fornecida por meio do banco estatal KfW Banking Group, com o governo oferecendo garantia. A ajuda provocou controvérsia, já que o país é o maior contribuinte para o pacote. O governo alemão já adotou reformas estruturais dolorosas por sua própria conta para enfrentar os déficits elevados, sem receber ajuda externa.

A aprovação da ajuda também acontece antes das eleições regionais de domingo. Pesquisas recentes de opinião indicam que os partidos que integram a coalizão de Merkel perderão espaço.

Espanha � Também nesta quinta-feira, o Conselho de Ministro da Espanha aprovou um decreto que garante a ajuda de 9,794 bilhões de euros à Grécia. Segundo o jornal El País, neste ano serão entregues no máximo 3,672 bilhões de euros e o restante será pago até 2012.

Maria Teresa Fernández de la Vega, vice-presidente do país, afirmou que a ajuda foi aprovada por “solidariedade” e, sobretudo, por “responsabilidade com o presente e o futuro da Europa”. Após registrar crescimento do PIB de 0,1% no primeiro trimestre deste ano, de la Vega disse que a Espanha está “em condições” de apoiar a economia grega.

Além da Alemanha e da Espanha, o governo italiano também deu luz verde nesta quinta ao decreto que garante a ajuda de 14,8 bilhões de euros à Grécia.

(Com Agência Estado)