Clique e assine a partir de 8,90/mês

Parente: alta de combustíveis é ‘decepcionante’

Expectativa do presidente da Petrobras era de queda de até 5 centavos nos preços do diesel e da gasolina após redução nas refinarias

Por Da redação - 24 out 2016, 20h41

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, disse nesta segunda-feira estar decepcionado com o pequeno efeito nas bombas de combustível de todo país após a empresa anunciar, no dia 14 de outubro, reduções nos preços do diesel e da gasolina nas refinarias. O corte, válido a partir do dia 15, foi de 2,7% no valor do diesel e de 3,2% no da gasolina.

Uma pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) revelou que uma semana após o anúncio dos cortes não havia ocorrido queda nos preços para os consumidores em todo o país. Em alguns estados, os preços até subiram. No dia do anúncio, a Petrobras estimou que a queda nas bombas poderia chegar a 5 centavos por litro.

“O mercado de preços no Brasil é livre (…) Na refinaria, quem retira produto são distribuidores (…) e todos têm liberdade para fixar os preços”, disse Parente, que participou da Rio Oil & Gas, no Rio de Janeiro, o principal evento do setor. “É certamente decepcionante ver que isso não chegou ao consumidor (…) Era um expectativa justa que isso (queda nos preços finais) tivesse acontecido”, acrescentou.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade