Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Paralisação faz EUA adiarem acordo comercial com a UE

Por causa da crise, americanos cancelam presença em rodada de negociações

Por Da Redação 5 out 2013, 02h07

Os Estados Unidos decidiram nesta sexta-feira que vão adiar as negociações para um histórico acordo de livre-comércio com a União Europeia por causa da paralisação que atinge o país. Devido à falta de acordo no Congresso sobre o orçamento para o ano fiscal, todos os serviços públicos considerados “não essenciais” estão parados desde 1º de outubro.

Leia também:

Republicanos avaliam votar acordo orçamentário mais amplo

Após paralisação, estados americanos cogitam ‘abrir as torneiras’

Em um telefonema ao comissário da UE para o Comércio, Karel De Gucht, o representante de Comércio americano Michael Froman confirmou que, devido à crise orçamentária, os EUA não enviarão representantes para a reunião agendada para a semana que vem em Bruxelas. “Vamos trabalhar com a Comissão Europeia para forjar um plano alternativo de trabalho que possa começar assim que a paralisação do governo dos EUA terminar”, disse o gabinete de Froman em um comunicado.

Em resposta ao anúncio, o representante europeu lamentou a ausência dos americanos em Bruxelas, mas frisou que os objetivos das negociações não foram afetados. “Isso de forma alguma nos desvia da meta principal de atingir um acordo ambicioso de comércio e investimento”, afirmou Karel De Gucht.

Ásia – Esta é a segunda vez que a paralisação do governo americano afeta negociações do país com parceiros comerciais. Na última quinta-feira, o presidente Barack Obama anunciou que não participaria do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, em inglês), que também será realizado na próxima semana. Uma importante cúpula econômica, o encontro reunirá 21 líderes da região. Os EUA serão representados no fórum pelo secretário de Estado John Kerry.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade