Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Para sair da sombra de Eike, MPX muda de nome

Em fato relevante, empresa comunica ao mercado que se chamará, a partir de agora, Eneva

Por Da Redação 11 set 2013, 18h45

A MPX Energia enviou um fato relevante aos seus acionistas nesta quarta-feira informando que seu nome mudou. A partir de agora, a empresa fundada por Eike Batista e controlada pela alemã E.ON levará o nome de Eneva.

A aprovação do novo nome foi feita em assembleia geral extraordinária realizada nesta quarta-feira, quando também foi aprovada a eleição de Joel Mendes Rennó Jr. para o conselho de administração da empresa.

Segundo a empresa, o nome Eneva é composto pela letra ‘E’, de energia, e a palavra ‘neva’, que remete “ao novo”. “O nome simboliza uma nova fonte de energia, em busca constante por soluções inovadoras e transformadoras”, informou a empresa.

Leia também:

BNDESPar confirma aporte de R$ 82 milhões na MPX

​Empresas de Eike devem R$ 20 bi ao BNDES, Itaú e Bradesco, diz agência

Troca de comando – O plano de reestruturação da MPX anunciado no final de julho previa que a empresa se desvinculasse de Eike Batista para conseguir se livrar da crise de credibilidade que afeta as companhias do grupo. A MPX é considerada pelo mercado como um dos melhores ativos de Eike e a saída do empresário do controle da companhia foi a única forma encontrada de fazê-la sobreviver.

Em março deste ano, Eike vendeu 24,5% das ações da MPX para a E.ON. Com a aquisição, a participação da E.ON no capital da companhia aumentou de 11,7% para 36,2%, já que desde 2012 a alemã havia se tornado acionista.

Eike vende tudo – Na terça-feira, a MPX informou ao mercado que Eike Batista está negociando a venda de todas as suas ações emitidas pela empresa, mas afirma que até o momento não há qualquer contrato assinado.

Continua após a publicidade

Publicidade