Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para fundador da Azul, oferta de ações parece improvável

Neeleman afirma que, apesar das condições do mercado, vai continuar pressionando para que a abertura de capital aconteça

O fundador da Azul Linhas Aéreas, David Neeleman, disse que a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da companhia este ano parece improvável, em função das condições do mercado, mas que continuará pressionando para que a abertura de capital aconteça quando houver uma oportunidade. “Não é uma questão de ‘se’, mas de ‘quando'”, afirmou.

Segundo ele, as condições do mercado “podem ser difíceis, mas nós estamos observando para ver se a situação melhora”. A Azul planeja utilizar os recursos captados com o IPO para comprar novos aviões e acrescentar rotas, mas Neeleman afirma que a companhia não precisa de dinheiro. Assim, ela não tem outros planos de financiamento no momento, visto que eles não são necessários.

A Azul registrou a documentação necessária para o IPO em maio e planeja levantar entre 500 milhões e 700 milhões de dólares com a oferta, segundo fontes.

Leia também:

Prejuízo da Gol cai 39,5% no 2º tri, a R$ 433 milhões

Gol oferece pagamento com cartão de débito

Gol vai inspecionar 97 aviões por recomendação da Boeing

(com Estadão Conteúdo)