Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PANORAMA3-Cautela com bancos na Europa derruba bolsas

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 19 Dez (ReuterS) – O medo de que a crise da dívida europeia tenha consequências mais sérias sobre o sistema financeiro global provocou a queda das bolsas de valores nesta segunda-feira, após alertas oficiais de que são elevados os riscos de calote em bancos europeus.

Um relatório periódico do Banco Central Europeu (BCE) afirmou que a chance de dois grandes bancos -que não tiveram os nomes citados- entrarem em default é a maior desde que as medições começaram, em 2007.

Além disso, o presidente do BCE, Mario Draghi, afirmou que vê riscos substanciais para a economia em 2012.

O Ibovespa e as principais bolsas norte-americanas recuaram, com destaque negativo para as ações de bancos.

As perdas não diminuíram nem após os ministros das Finanças da zona do euro anunciarem que vão oferecer ao Fundo Monetário Internacional (FMI) 150 bilhões de euros em empréstimos bilaterais para ajudar a resolver a crise.

Dados do BCE mostraram que o órgão intensificou a compra de bônus na semana passada, mas as manteve em um nível modesto, com 3,361 bilhões de euros.

Na agenda brasileira, o relatório Focus do Banco Central mostrou que o mercado projeta inflação acima do teto da meta em 2011, a 6,52 por cento. O progóstico para 2012, porém, recuou pela terceira semana, a 5,39 por cento. ID:nE5E7NC013]

Nesta terça-feira, o BC divulga os números referentes ao balanço de pagamentos do país em novembro. A mediana das projeções de 13 analistas consultados pela Reuters é de déficit de 6,8 bilhões de dólares, inflado por um aumento na remessa de lucros e por um enfraquecimento da balança comercial.

Se o resultado se confirmar, pode ser a primeira vez desde maio em que o investimento estrangeiro direto (IED) deixa de cobrir o déficit brasileiro em transações correntes. A previsão do BC é de IED de 4 bilhões de dólares no mês.

Veja como ficaram os principais mercados nesta segunda-feira:

CÂMBIO

O dólar fechou a 1,8652 real, em alta de 0,47 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa caiu 1,42 por cento, para 55.298 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 9,26 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS

Às 18h41 (horário de Brasília), o índice dos principais ADRs brasileiros caía 2,07 por cento, a 27.820 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

No call das 16h, o DI janeiro de 2013 subia a 9,910 por cento ao ano ante 9,900 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,2996 dólar, ante 1,3033 dólar no fechamento anterior.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia para 132,250 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 1,831 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil subia 4 pontos, para 235 pontos-básicos. O EMBI+ avançava 3 pontos, a 389 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones caía 0,89 por cento, a 11.760 pontos, o S&P 500 tinha baixa de 1,20 por cento, a 1.205 pontos, e o Nasdaq registrava variação negativa de 1,19 por cento, aos 2.524 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais curto subiu 0,35 dólar, ou 0,37 por cento, a 93,88 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia, oferecendo rendimento de 1,7993 por cento ante 1,851 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código )(Edição de Patrícia Duarte)