Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

PANORAMA2-Varejo nos EUA decepciona e enfraquece mercados

Por Da Redação 14 fev 2012, 13h47

SÃO PAULO, 14 Fev (Reuters) – As bolsas de valores nos Estados Unidos, Europa e Brasil operavam em queda nesta terça-feira, após números mais fracos sobre as vendas no varejo dos EUA reduzirem o apetite por risco e se somarem às preocupações com a zona do euro.

As vendas no varejo norte-americano aumentaram 0,4 por cento em janeiro, abaixo do crescimento de 0,7 por cento previsto por analistas consultados pela Reuters, com os consumidores freando os gastos com automóveis e com compras na Internet. O resultado das vendas em novembro também foi revisado para baixo.

O número gerou dúvidas sobre a força da recuperação dos EUA, num momento em que o mercado mostra algum ceticismo em relação à capacidade da Grécia de evitar um calote desordenado de sua dívida, o que poderia golpear a economia mundial.

Mais cedo, relatórios voltaram a destacar a fraqueza da atividade na zona do euro, apesar da resiliência da Alemanha. A produção industrial no bloco monetário caiu 1,1 por cento em dezembro, mas a confiança do investidor alemão subiu bem acima do esperado neste mês.

No Brasil, o mercado conheceu o desempenho das vendas do varejo em dezembro, que subiram 0,3 por cento ante novembro e terminaram 2011 com acréscimo de 6,7 por cento.Para economistas consultados pela Reuters, os números não alteram expectativas de que o Banco Central corte a taxa básica de juros a um dígito neste ano.

Os juros futuros recuavam, em meio a notícias divulgadas na mídia de que o governo estaria estudando aumentar o Imposto de Renda sobre aplicações em renda fixa atreladas à variação da Selic.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou a informação. Pouco antes, Mantega havia dito que o contingenciamento ao Orçamento deste ano ainda não está pronto, mas voltou a reforçar que ele será suficiente para garantir crescimento superior a 10 por cento nos investimentos e o cumprimento da meta cheia de superávit primário -em torno de 3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

O dólar tinha leve alta ante o real, acompanhando o tom cauteloso nos mercados internacionais. O Ibovespa operava no vermelho, puxado pela queda das ações da blue chip Petrobras .

A petrolífera estima que o aumento da produção de petróleo no Brasil em 2012 será menor neste ano que o estimado inicialmente, disse o diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa, em teleconferência para analistas.

A preferencial da Vale também tinha queda. A mineradora anunciou que está gradualmente retomando as operações de suas minas subterrâneas em Sudbury (Canadá) e que esse processo deve ser concluído até o fim deste mês.

Na outra ponta, o destaque ficava com Banco do Brasil , após ter informado que encerrou o quarto trimestre com lucro líquido de 2,972 bilhões de reais, uma queda de 25,7 por cento em relação ao obtido um ano antes, mas acima da expectativa média de analistas consultados pela Reuters.

Veja como estavam os principais mercados financeiros às 14h37 desta terça-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,7184 real, em alta de 0,20 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa caía 0,49 por cento, para 65.366 pontos. O volume financeiro na bolsa era de 3,3 bilhões de reais.

Continua após a publicidade

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros subia 0,73 por cento, a 33.798 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

O DI janeiro de 2013 estava em 9,290 por cento ao ano, ante 9,330 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3147 dólar, ante 1,3190 dólar no fechamento anterior nas operações norte-americanas.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, mantinha-se estável em 133,125 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 1,290 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil subia 4 pontos, para 199 pontos-básicos. O EMBI+ avançava 2 pontos, a 337 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones caía 0,16 por cento, a 12.853 pontos, o S&P 500 tinha baixa de 0,26 por cento, a 1.348 pontos, e o Nasdaq perdia 0,3 por cento, aos 2.922 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais curto registrava baixa de 0,31 dólar, ou 0,31 por cento, a 101,22 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia, oferecendo rendimento de 1,9430 por cento, frente a 1,9770 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código )(Por José de Castro; Edição de Hélio Barboza)

Continua após a publicidade

Publicidade