Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

PANORAMA2-Temor com zona do euro abala mercados; dólar sobe

Por Da Redação 5 jan 2012, 14h05

SÃO PAULO, 5 Jan (Reuters) – As preocupações com a crise de dívida da zona do euro derrubavam bolsas de valores, commodities e o euro nesta quinta-feira, com dados melhores que o esperado sobre o mercado de trabalho norte-americano conseguindo apenas amortecer as perdas, ao mesmo tempo em que impulsionava o dólar.

No Brasil, o Ibovespa caía mais de 1 por cento, enquanto a moeda norte-americana se valorizava ante o real. Os contratos de DI mais líquidos oscilavam perto da estabilidade, divididos entre dados mais fracos sobre a indústria brasileira em novembro e ajustes de posições em torno de um menor ciclo de queda da Selic.

A produção industrial brasileira aumentou 0,3 por cento em novembro ante outubro, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. Foi a primeira variação positiva após três meses de queda, mas na comparação com um ano antes houve queda de 2,5 por cento.

Para analistas, os números reforçam um cenário mais fraco para o setor, cujo desempenho não deve ser muito melhor no fechamento do trimestre.

A pauta doméstica contou com um leilão de títulos públicos, no qual o Tesouro Nacional colocou 82 por cento da oferta de 6,1 milhões de títulos prefixados, com alta nas taxas de juros, num sinal de que o mercado pode estar precificando um ciclo de afrouxamento monetário mais curto.

No exterior, investidores seguiam temerosos com a situação de economias no centro da crise de dívida europeia, especialmente Itália e Espanha, e com o aumento nos custos de capitalização de bancos. Um leilão de bônus franceses pouco amenizava as preocupações, registrando alta nos yields, mesmo com uma sólida demanda.

Mas o noticiário norte-americano trazia algum alívio a investidores, com crescimento na geração de postos de trabalho e na atividade do setor de serviços em dezembro endossando perspectivas de uma recuperação da maior economia do mundo.

Tais números catapultavam o dólar a uma nova máxima em um ano contra uma cesta de divisas. O euro, em contrapartida, atingia o menor valor ante a moeda norte-americana em 15 meses e 11 anos ante o iene, ao mesmo tempo que divisas ligadas a commodities, como o dólar australiano, tinham expressiva queda, acompanhando a perda de valor das matérias-primas.

Veja como estavam os principais mercados às 14h52 desta quinta-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,872 real, em alta de 0,55 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa caía 1,68 por cento, para 58.369 pontos. O volume financeiro na bolsa era de 2,7 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros caía 1,62 por cento, a 29.942 pontos.

Continua após a publicidade

JUROS <0#2DIJ:>

O DI janeiro de 2013 estava em 10,140 por cento ao ano ante 10,130 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,2788 dólar, ante 1,2940 dólar no fechamento anterior.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, caía para 132,250 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 1,727 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil caía 1 ponto, para 215 pontos-básicos. O EMBI+ avançava 2 pontos, a 372 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones caía 0,44 por cento, a 12.364 pontos, o S&P 500 tinha baixa de 0,25 por cento, a 1.274pontos, e o Nasdaq registrava variação positiva de 0,11 por cento, aos 2.651 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais curto recuava 0,52 dólar, ou 0,50 por cento, a 102,70 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia, oferecendo rendimento de 1,9736 por cento ante 1,984 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código )(Por José de Castro; Edição de Alexandre Caverni)

Continua após a publicidade
Publicidade