Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

PANORAMA2-Mercado de trabalho nos EUA ajuda bolsas; dólar cai

Por Da Redação 1 mar 2012, 15h27

SÃO PAULO, 1 Mar (Reuters) – Os mercados de ações ocidentais operavam em alta nesta quinta-feira, após números oferecerem novos sinais de força no mercado de trabalho norte-americano, apesar de dados sobre o setor manufatureiro terem vindo abaixo do esperado.

No Brasil, o governo fez mais uma ofensiva para combater a queda do dólar frente ao real e elevou de dois para até três anos o prazo de incidência de alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 6 por cento sobre captações de empresas no exterior.

Para operadores, no entanto, a medida foi menos forte que o esperado, o que abria espaço para o dólar voltar a cair e testar o patamar de 1,70 real, piso informal na visão do mercado.

Os juros futuros recuavam, com investidores ajustando posições a favor de uma queda maior da Selic, a menos de uma semana da decisão de política monetária.

Já o Ibovespa subia mais de 1 por cento, amparado pelo cenário externo e pelo noticiário positivo sobre algumas empresas do índice.

A Petrobras era um dos destaques de alta, após informar pela manhã que atingiu um recorde na entrega de gás natural ao mercado em 2011. A Klabintambém subia, depois de divulgar lucro líquido de 122 milhões de reais no quarto trimestre.

Do lado negativo, a ação da Hering recuava, também seguindo a divulgação dos resultados do quarto trimestre, quando teve lucro líquido de 105,2 milhões de reais.

De modo geral, o mercado tinha suporte em dados mostrando que o número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos voltou a cair na semana passada, aproximando-se da mínima em quatro anos.

O bom humor, no entanto, era contido, após a divulgação de que os gastos dos consumidores norte-americanos ficaram estáveis em janeiro, descontando-se a inflação, e de que o crescimento da atividade manufatureira diminuiu em fevereiro, após três meses seguidos de aceleração. {ID:nL2E8E143Z]

Veja como estavam os principais mercados financeiros às 15h14 desta quinta-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,7132 real, em queda de 0,40 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa subia 1,32 por cento, para 66.683 pontos. O volume financeiro na bolsa era de 3,3 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS

Continua após a publicidade

O índice dos principais ADRs brasileiros subia 1,87 por cento, a 35.118 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

O DI janeiro de 2014 estava em 9,670 por cento ao ano, ante 9,730 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3306 dólar, ante 1,3325 dólar no fechamento anterior nas operações norte-americanas.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, mantinha-se estável em 132,938 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 1,247 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil caía 5 pontos, para 191 pontos-básicos. O EMBI+ cedia 10 pontos, a 324 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones subia 0,40 por cento, a 13.003 pontos, o S&P 500 tinha alta de 0,67 por cento, a 1.374 pontos, e o Nasdaq ganhava 0,93 por cento, aos 2.994 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais curto registrava alta de 0,99 dólar, ou 0,92 por cento, a 108,06 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía, oferecendo rendimento de 2,0575 por cento, frente a 1,974 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código )(Por José de Castro; Edição de Hélio Barboza)

Continua após a publicidade
Publicidade