Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PANORAMA2-Dados nos EUA ajudam bolsas, BC atua no câmbio

SÃO PAULO, 15 Dez (Reuters) – Dados melhores que o esperado sobre a economia norte-americana diminuíam a aversão a risco e permitiam a alta das bolsas nesta quinta-feira, dia em que o Banco Central (BC) ofereceu dólares para aliviar as condições de liquidez no mercado de câmbio.

Embora a operação não tenha tido nenhuma proposta aceita, e portanto não tenha injetado capitais no mercado, a ação do BC mostrou que o governo está disposto a atuar para evitar desequilíbrios na liquidez por causa da crise na zona do euro.

O dólar caía ante o real, também amparado pela melhora no humor internacional, após uma série de indicadores norte-americanos positivos.

O número de pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos foi o menor em três anos e meio na semana passada, sugerindo que a recuperação do mercado de trabalho está ganhando força. O total de novos pedidos teve queda de 19 mil, para 366 mil com ajustes sazonais.

Além disso, o índice “Empire State” de atividade industrial do Fed de Nova York subiu para 9,53 em dezembro, ante 0,61 em novembro, no melhor resultado desde maio.

Com os dados, o mercado ignorou a queda de 0,2 por cento da produção industrial em novembro nos Estados Unidos e promovia a primeira alta das bolsas norte-americanas após três quedas.

No mercado de títulos do Brasil, o Tesouro Nacional vendeu toda a oferta de até 4,65 milhões de títuilos públicos em leilão nesta quinta-feira, entre Letras do Tesouro Nacional (LTN) e Notas do Tesouro Nacional, série F (NTN-F). A operação somou o equivalente a 3,9 bilhões de reais.

Veja como estavam os principais mercados às 13h59 desta quinta-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,8620 real, em queda de 0,61 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa subia 0,35 por cento, para 56.847 pontos. O volume financeiro na bolsa era de 2,09 bilhão de reais.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros subia 0,83 por cento, a 28.537 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de DI exibiam subiam, com o DI janeiro de 2014 em 10,240 por cento ao ano ante 10,220 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3001 dólar, ante 1,2980 dólar no fechamento anterior.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, caía para 132,500 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 1,782 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil caía 2 pontos, para 220 pontos-básicos. O EMBI+ cedia 1 ponto, a 380 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones subia 0,49 por cento, a 11.880 pontos, o S&P 500 tinha alta de 0,45 por cento, a 1.217 pontos, e o Nasdaq registrava variação positiva de 0,04 por cento, aos 2.540 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais curto recuava 0,40 dólar, ou 0,41 por cento, a 94,52 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, tinha leve alta, oferecendo rendimento de 1,8975 por cento ante 1,904 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código )(Por Silvio Cascione; Edição de José de Castro)