Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PANORAMA2-Com agenda vazia, mercado começa semana com cautela

SÃO PAULO, 19 Dez (Reuters) – A agenda macroeconômica vazia mantinha as bolsas em Nova York e São Paulo com pequenas baixas nesta segunda-feira, com o mercado na expectativa de novidades sobre a crise na Europa e de olho nos riscos geopolíticos com a sucessão na Coreia do Norte.

Um relatório do Banco Central Europeu (BCE) divulgado nesta tarde piorou o humor dos innvestidores porque alertou para as chances maiores de dois grandes bancos entrarem em default.

O Ibovespa tinha leve baixa, não muito diferente de Wall Street, onde os principais índices operavam perto da estabilidade. O euro tampouco mostrava grandes oscilações, mantendo-se perto das mínimas em 11 meses.

Dados do BCE mostraram que o órgão intensificou a compra de bônus na semana passada, mas as manteve em um nível modesto, com 3,361 bilhões de euros.

Enquanto isso, os investidores aguardavam notícias sobre uma teleconferência entre os ministros de Finanças na Europa, na qual discutem planos para aperfeiçoar o arsenal do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Na Ásia, a morte do líder norte-coreano Kim Jong-il provocou um aumento da aversão a risco nos mercados locais, diante da incerteza sobre a política do sucessor, seu filho Kim Jong-un. A Coreia do Norte possui armamento nuclear.

A agenda brasileira de indicadores mostrou que o mercado projeta inflação acima do teto da meta em 2011, a 6,52 por cento. O progóstico para 2012, porém, recuou pela terceira semana consecutiva, a 5,39 por cento.

Investidores deram uma pausa na redução da perspectiva para a Selic no próximo ano, que permaneceu em 9,50 por cento ao ano. Mas os agentes seguem prevendo aperto monetário em janeiro de 2013, com a mediana das estimativas apontando a taxa básica de juros em 9,63 por cento no início daquele ano.

Além disso, a inflação no município de São Paulo ficou em 0,49 por cento na segunda quadrissemana de dezembro, mesma variação registrada na primeira quadrissemana, com base no Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Veja como estavam os principais mercados às 14h40 desta segunda-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,8678 real, em alta de 0,61 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa caía 0,12 por cento, para 56.028 pontos. O volume financeiro na bolsa era de 6,24 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros caía 0,65 por cento, a 28.224 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de DI exibiam alta, com o DI janeiro de 2013 em 9,910 por cento ao ano ante 9,900 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3022 dólar, ante 1,3033 dólar no fechamento anterior.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, caía para 132,063 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 1,876 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil estava estável em 231 pontos-básicos. O EMBI subia 1 ponto, a 387 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones caía 0,56 por cento, a 11.800 pontos, o S&P 500 tinha baixa de 0,80 por cento, a 1.210 pontos, e o Nasdaq registrava variação negativa de 0,67 por cento, aos 2.538 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais curto recuava 0,46 dólar, ou 0,42 por cento, a 93,14 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia, oferecendo rendimento de 1,825 por cento ante 1,851 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código )(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Hélio Barboza)