Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

País criou 76.599 empregos com carteira assinada em outubro

Foram eliminados 294.305 postos de trabalho nos últimos 12 meses, uma retração de -0,76% no contingente de empregados com carteira assinada

O país abriu 76.599 empregos com carteira assinada em outubro, uma alta de 0,20% em relação a setembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho. Esse número é reflexo da diferença entre 1.187.819 admissões e de 1.111.220 desligamentos registrados no mês passado.

No ano, foram abertas 302.189 vagas formais, uma expansão de 0,79% em relação ao estoque de dezembro de 2016. Nos últimos doze meses, entretanto, o saldo permanece negativo. Foram eliminados 294.305 postos de trabalho, uma retração de -0,76% no contingente de empregados com carteira assinada de outubro de 2016.

De acordo com o Caged, três dos oito setores de atividade econômica apresentaram crescimento no nível de emprego: comércio (+37.321 postos), indústria de transformação (+33.200 vínculos empregatícios) e serviços (+15.915 empregos).

Houve redução de mão de obra formal em outros cinco setores: construção civil (-4.764 postos de trabalho), agropecuária (-3.551 vínculos empregatícios), serviços industriais de utilidade pública (-729 empregos), extrativa mineral (-532 postos formais) e administração pública (-261 vínculos).

Na indústria de transformação, as contratações foram puxadas pelos segmentos de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico (20.565 empregos); têxtil (2.235 postos formais) e produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria (2.080 vínculos empregatícios).

Por região, quatro delas registraram aumento do nível de emprego em outubro: Nordeste (37.801 postos), Sul (21.444 postos), Sudeste (13.552 postos) e Norte (4.210 postos).

A Região Centro-Oeste foi a única a apresentar saldo negativo, da ordem de -408 postos formais, equivalente à retração de -0,01% sobre o mês anterior.