Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

País cria 77.822 empregos em janeiro, melhor resultado em 6 anos

Esse resultado representa o saldo entre 1.284.498 admissões e de 1.206.676 desligamentos

Por Da redação Atualizado em 2 mar 2018, 12h12 - Publicado em 2 mar 2018, 12h00

O país abriu 77.822 vagas de trabalho formal em janeiro, um aumento de 0,21% em relação ao estoque de dezembro de 2017. Os dados estão no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira pelo Ministério do Trabalho.

Esse resultado representa o saldo entre 1.284.498 admissões e de 1.206.676 desligamentos.  Foi o melhor resultado para os meses de janeiro desde 2012, quando o país criou 118.895 empregos com carteira assinada.

Nos últimos 12 meses, houve um aumento de 83.539 vagas no estoque de empregos formais, um crescimento de 0,22% em relação a janeiro de 2017.

  • “Os dados do Caged mostram que as medidas tomadas pelo governo para recuperação da economia e dos empregos foram

    Dos oito setores da economia, cinco tiveram saldos positivos. O principal deles foi o da indústria de transformação, que apresentou acréscimo de 49.500 postos. Os destaques foram as contratações nas indústrias de calçados (+11.138 postos), têxtil (+8.271 postos) e metalúrgica (+5.561 postos).

    Serviços foram o segundo setor com melhores resultados, com um aumento de 46.544 vagas formais. O resultado foi puxado pelas contratações na área de comércio e administração de imóveis, com 22.926 novos postos.

    No mês passado também houve aumento de vagas na agropecuária (+15.633 postos), construção Civil (+14.987 postos) e serviços industriais de utilidade pública (+1.058 postos).

    No lado oposto, houve corte de vagas nos setores de comércio (-48.747 postos), administração pública (-802 postos) e extrativa mineral (-351 postos).

    Por região, o Sul foi o que teve melhor desempenho: 46.754 novos postos. O Sudeste teve aumento de 21.924 vagas formais e o Centro-Oeste, 20.421. Os desempenhos negativos foram no Nordeste (-6.035 postos) e no Norte (-5.242 postos).

    Continua após a publicidade
    Publicidade