Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Operadoras ampliam área de exploração de 3G

TIM, Claro, Oi e Sercomtel adquiriram nesta terça-feira o direito de explorar o serviço de telefonia 3G em novas localidades

A TIM, Claro, Oi e Sercomtel adquiriram nesta terça-feira o direito de explorar o serviço de telefonia 3G em novas localidades. Em leilão de faixas do espectro eletromagnético realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), as quatro companhias arremataram, por 237,6 milhões de reais, 15 dos 54 lotes de faixas disponibilizadas pela agência reguladora.

No total, a TIM desembolsou 109,5 milhões de reais. A companhia levou por 25,9 milhões de reais o direito à exploração de duas faixas – de 1.730 megahertz (MHz) a 1,732 MHz, e de 1.825 a 1.827,5MHz – em municípios do Acre, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Tocantins, Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal.

A TIM também adquiriu por 79,3 milhões de reais o uso de outras quatro faixas – de 1.732,5 a 1.735 MHz, de 1.827,5 a 1.830 MHz, de 1.735 a 1.737,5 MHz, e de 1.830 a 1.832,5MHz – em cidades de São Paulo, Acre, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Tocantins, Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal. A empresa levou, por fim, por 4,280 milhões de reais duas faixas – de 1.737,5 MHz a 1.740,0 MHz, e de 1.832,5 MHz a 1.835,0MHz – no Espírito Santo.

A Oi desembolsou 110,6 milhões de reais no total. A empresa levou por 26,5 milhões de reais o uso de duas faixas – de 1.737,5 a 1.740 MHz, e de 1.832,5 a 1.835 MHz – em municípios do Acre, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Tocantins, Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal. A companhia ainda pagou 84 milhões de reais por outras duas faixas – de 1.765 a 1.775 MHz, e de 1.860 a 1.870,0 MHz – em municípios do Acre e Rondônia, além dos estados das regiões Centro-Oeste e Sul.

Já a Claro arrematou por 14,5 milhões de reais o uso de quatro faixas – de 824 a 825 MHz, de 845 a 846,5 MHz, de 869 a 880 MHz, e de 890 a 891,5 MHz – em cidades do Amazonas, Amapá, Pará, Maranhão e Roraima.

Por fim, a Sercomtel levou por 3 milhões de reais o uso de duas faixas – de 1.770 a 1.775 MHz, e de 1.865 a 1.870 MHz – em municípios do Paraná.

(com Agência Estado)