Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Open finance pode injetar R$ 760 bi no mercado de crédito, estima Serasa

Segundo estudo da Serasa Experian, 4,6 milhões de pessoas devem ser incluídas no mercado de crédito pelo aumento da capacidade de pagamentos

Por Larissa Quintino Atualizado em 13 abr 2022, 17h25 - Publicado em 13 abr 2022, 15h27

A agenda de inovação do Banco Central tem, além do PIX, a implantação do Open Banking. Menos popular que seu “irmão”, que caiu no gosto dos brasileiros, o Open Banking é visto por especialistas como fundamental para aumentar o tamanho do mercado de crédito no Brasil. Segundo um levantamento feito pela Serasa Experian divulgado nesta quarta-feira, 13, o sistema do Banco Central deve possibilitar a inclusão de 4,6 milhões de brasileiros no mercado de crédito e tem a possibilidade de injetar 760 bilhões de reais na economia, um dinheiro que pode alavancar a retomada do comércio e serviços enquanto as atividades ainda se recuperam do baque da Covid-19.

A Serasa Experian explica que o aumento de compartilhamento de informações bancárias entre instituições financeiras pode tornar a oferta de crédito mais assertiva, o que pode puxar a oferta. A pesquisa aponta um aumento de 49% na estimativa da capacidade de pagamento mensal da população, passando dos atuais 929 reais para 1.391 reais. “Com a junção das informações é possível obter um score ainda mais acurado e mensurar melhor a probabilidade de um consumidor se tornar inadimplente. Na avaliação das análises, bancos e fintechs terão uma estimativa entre o valor obtido experimentalmente e o valor verdadeiro da renda do seu cliente, mesmo ela sendo recorrente ou não. Essas configurações permitem maior possibilidade de entender de fato qual é o comprometimento da renda de uma pessoa e sua disponibilidade para assumir novos créditos”, explica o chefe de Open Banking da Serasa Experian, Leonardo Enrique.

De acordo com a Serasa, a faixa etária que mais pode se beneficiar do Open Banking são justamente os jovens. Segundo o estudo, pessoas de até 25 anos podem ter alta de até 95,9% na identificação de capacidade de pagamento, passando de uma média de 540 reais por mês para 1.057 reais. “Ter crédito é algo muito importante para quem está começando uma carreira, entrando no mercado de trabalho, e hoje é algo muito difícil”, avalia o economista-chefe do Serasa, Luiz Rabi. 

Em momento de aperto financeiro e inflação alta, a concessão de crédito adequado à capacidade de pagamento do brasileiro — um dos principais objetivos do Open Banking — pode ser um aliado tanto nas finanças pessoais como da economia do país. “Quanto maior a oferta de concessão de crédito, mais positivo é para a economia, pois incentiva a elevação do consumo da população. Parte do PIB está relacionado ao consumo das famílias, sendo assim, mais volume de crédito destinado à pessoa física eleva o poder de compra. Ou seja, isso tem impacto indireto sobre o crescimento econômico do país”, analisa Rabi.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)