Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

OGX declara comercialidade de parte do campo de Waimea

RIO DE JANEIRO, 14 Mai (Reuters) – A OGX, empresa de petróleo e gás do empresário Eike Batista, apresentou à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) declaração de comercialidade de parte do Complexo de Waimea, informou a empresa nesta segunda-feira.

A companhia propôs que essa área, contida no bloco BM-C-41, em águas rasas da Bacia de Campos, passe a ser denominada Campo de Tubarão Azul. A OGX tem 100 por cento de participação nestes blocos.

Segundo a OGX, “essa declaração de comercialidade apresentada à ANP, de parte do Complexo de Waimea (primeiro módulo de produção), ocorre após a avaliação dos resultados obtidos até então do Teste de Longa Duração (TLD), realizado através do poço OGX-26HP”.

Os resultados mostraram as boas características de permoporosidade do reservatório, que possibilitam “um melhor detalhamento e elaboração do plano de desenvolvimento dessa área”.

Assim, de acordo com a empresa, o plano de desenvolvimento que ainda será apresentado à ANP estima volume total recuperável de 110 milhões de barris de petróleo ao longo do período de concessão da fase de produção.

(Por Juliana Schincariol)