Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Oferta de crédito cresce 20,5% em 2010 e bate recorde

Volume atingiu valor de 1,703 trilhão de reais e já representa 46,6% do PIB

Por Da Redação 26 jan 2011, 11h09

As operações de crédito do sistema financeiro cresceram 1,6% em dezembro e atingiram 1,703 trilhão de reais, segundo informou nesta quinta-feira o Banco Central (BC). Com o resultado, o estoque de financiamentos encerrou 2010 com alta de 20,5%. O saldo de crédito com recursos livres cresceu em dezembro 1,5%, totalizando 1,117 trilhão de reais. No ano, esse segmento acumulou expansão de 17,1%.

O saldo de crédito com recursos direcionados somou 586,179 bilhões de reais, com alta de 1,7% em dezembro e de 27,5% no acumulado de 2010. As operações com pessoas físicas cresceram 2,1% no mês e 21,9% no ano, enquanto as operações com empresas aumentaram 1,1% no mês e 19,3% no ano.

Com o resultado de dezembro, o saldo de operações de crédito do sistema financeiro encerrou 2010 representando 46,6% do Produto Interno Bruto (PIB). Em novembro, o estoque de financiamentos representava 46,3% do PIB e, em dezembro de 2009, 44,4%.

As operações de crédito do sistema financeiro público cresceram 21,5% no ano passado, totalizando 713,972 bilhões de reais. Somente em dezembro a alta foi de 1,4%. O sistema financeiro privado nacional fechou 2010 com alta de 22,4%, com estoque de 693,594 bilhões de reais. Em dezembro, a alta foi de 1,9%. O sistema financeiro estrangeiro terminou o ano passado com expansão de 13,9% e estoque de 296,186 bilhões de reais. Em dezembro, a alta foi de 1,2%.

Habitação – As operações de financiamento para habitação lideraram a expansão dos empréstimos no ano passado. De acordo com dados divulgados hoje pelo Banco Central (BC), essas operações para o setor imobiliário cresceram 3,9% em dezembro, na comparação com novembro, e acumularam expansão de 51% em 2010. No fim de dezembro, a carteira de crédito para o setor somava 138,746 bilhões de reais.

Continua após a publicidade

Outro segmento com expansão expressiva foi o comércio. As linhas de crédito cresceram 2,1% no mês e acumularam expansão de 26,5% no ano, somando 172,490 bilhões de reais. Para a indústria, a carteira teve expansão de 0,4% no mês e de 18,5% em 2010. No fim do ano passado, o total de empréstimo somava 361,087 bilhões de reais. Para as pessoas físicas, o total de empréstimos teve expansão de 1,7% em dezembro ante novembro e acumulou alta de 18,4% em 2010, para 547,343 bilhões de reais.

Juros – O juro médio do crédito nas operações livres subiu de 34,8% ao ano em novembro para 35% ao ano em dezembro. A elevação ocorreu, especialmente, nas operações destinadas à pessoa física, cuja taxa média aumentou de 39,1% para 40,6% ao ano. Para as empresas, a taxa caiu pelo terceiro mês seguido, passando de 28,6% para 27,9% ao ano.

Apesar do aumento do juro médio em dezembro, a margem cobrada pelas instituições financeiras – o chamado spread bancário – caiu, na média, de 23,6 pontos porcentuais para 23,5 pontos porcentuais em dezembro. A retração foi liderada pelas operações para empresas, cujo spread recuou de 17,9 pontos porcentuais para 17 pontos porcentuais. Por outro lado, a margem praticada nos empréstimos para pessoas físicas subiu no mesmo período, de 27,3 pontos para 28,5 pontos. Na prática, o spread representa a diferença entre o custo, dos bancos, de captação de recursos e a taxa que é efetivamente cobrada dos clientes finais.

O BC também informou que os prazos médios nos empréstimos no crédito livre subiu de 469 dias em novembro para 477 dias em dezembro. Os financiamentos para empresas têm média de 400 dias e os para pessoa física apresentam média de 561 dias.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês