Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Obama critica Senado por rejeitar plano de empregos

Por Da Redação 12 out 2011, 15h12

Por AE

Washington – Um dia após o Senado ter rejeitado seu plano de empregos, o presidente dos EUA, Barack Obama, repreendeu os republicanos por votaram contra e sugeriu que o Congresso vote a lei por partes. “Eles disseram não para mais empregos para professores. Não para empregos para policiais e bombeiros. Não para mais empregos para trabalhadores da construção civil e veteranos”, ressaltou Obama. “Não aceitaremos não como resposta”, afirmou ele.

Ontem como era esperado, o Senado votou contra o plano de emprego de Obama no valor de US$ 447 bilhões, que, segundo o presidente, ajudaria a colocar centenas de trabalhadores da construção civil, professores e policiais de volta ao trabalho. Os republicanos votaram contra a lei, assim como alguns democratas.

Obama disse que espera agora que o Congresso vote sua proposta por partes, o que incluiria o conte de impostos e novos gastos para revitalizar escolas e para melhorar a infraestrutura do país.

A estratégia dos democratas no Senado é tentar aprovar o plano de Obama por partes, de forma a conseguir levar à diante a criação de novos empregos, além de salientar as diferenças entre os dois partidos. Essa estratégia ficou clara no discurso de Obama hoje em um fórum sobre a cultura hispânica. “Daremos aos membros do Congresso a chance de votarem no que eles acreditam que podem manter os professores fora do trabalho, o colocá-los de volta às salas de aula”, afirmou Obama. “Eles terão a chance de votar se acreditam que os trabalhadores da construção devem ficar à toa, enquanto nossas estradas e pontes se acabam.” As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade

Publicidade