Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

O seleto clube dos (ainda) mais ricos entre os bilionários do mundo

Segundo levantamento da Wealth-X, havia 3.311 bilionários no mundo, mas apenas 192 têm mais de 10 bilhões de dólares na conta

Por Renan Monteiro Atualizado em 29 jun 2022, 23h18 - Publicado em 29 jun 2022, 11h32

Pelo terceiro ano consecutivo, a população de bilionários no mundo vem crescendo. Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 29, pela Wealth-X, aponta para o aumento de 3,3% no número de pessoas com a cifra de 9 zeros. Em números absolutos são 3.311 indivíduos, até o final de 2021. Dentre o grupo dos super ricos, há uma parcela ainda mais seleta, de 192 pessoas, equivalente a 6% da população dos bilionários do mundo, que detêm fortunas acima dos 10 bilhões de reais.

Na prática, a riqueza combinada desse grupo, de 4,8 trilhões de dólares, representou 41% da fortuna total dos bilionários, quase o valor de mercado anual da economia japonesa (de 5 trilhões de dólares), a terceira maior do mundo, segundo o relatório. O PIB brasileiro foi de 1,6 trilhão de dólares em 2021. O total da fortuna dos bilionários é de 11,8 trilhões de dólares, um aumento de 17,8% no ano. 

Na análise mais restrita, cerca de 17% da riqueza total dos bilionários estava nas mãos de 20 “super-bilionários” com patrimônio líquido superior a 50 bilhões de dólares. Essa lista inclui o controlador da Amazon, Jeff Bezos, com patrimônio líquido de 142,2 bilhões dólares; bem como Elon Musk, dono da SpaceX, Tesla e que agora está em processo de compra do Twitter, com patrimônio líquido estimado em 234,5 bilhões de dólares.

Segundo o censo dos bilionários, mais da metade dos mais afortunados concentram uma riqueza que ronda entre 1 bilhão e 2 bilhões de dólares. O relatório destaca também que uma “forte recuperação” nos lucros corporativos e de atividades de IPO (oferta pública inicial de ações) são alguns dos principais fatores impulsionadores desse crescimento. 

O relatório Billionaire Census 2022, da Wealth-X, também destaca as 10 principais setores, dos quais a população de super-ricos concentra a maior parte de seus negócios. No top 5, o setor de banco e finanças concentrou 20,4% do total de bilionários, enquanto o setor industrial detém 9,4% e o de tecnologia, 6,9%. Esse último tem os bilionários mais jovens, de caráter self-made e uma maioria do sexo masculino. Além disso, os bilionários techs representam uma parcela significativa nos níveis mais altos de fortuna (acima de 10 bilhões de doláres).

Brasil

Na análise por região, a população bilionária da América Latina e Caribe teve uma pequena queda, para 146 indivíduos. Já na avaliação por país, o desempenho foi misto, incluindo ganhos significativos para o México e baixas para o Brasil, com 52 bilionários, queda de 1,9%. Os 15 principais países, na lista, abrigam pouco mais de três quartos da população global de bilionários e 81% da riqueza total. O Brasil fica na 13ª posição.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)