Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

O impacto nas projeções de juros depois da apresentação do arcabouço

O Boletim Focus desta semana mostrou estabilidade nas previsões para as taxas de juros, com poucas variações em relação às semanas anteriores

Por Luana Zanobia
Atualizado em 3 abr 2023, 12h31 - Publicado em 3 abr 2023, 12h23

Apesar da apresentação de um novo arcabouço fiscal pelo governo, medida que era amplamente aguardada pelo mercado para se abrir espaço para o começar o ciclo de corte nos juros, as projeções para a taxa básica de juros (Selic) da economia brasileira pouco mudaram. O Boletim Focus desta semana mostrou que as previsões para as taxas de juros continuam estáveis, com poucas variações em relação às semanas anteriores.

Para 2023, a projeção da Selic permanece em 12,75%, mantendo-se inalterada por sete semanas consecutivas. A expectativa para 2024 também continua em 10%, assim como estava nas semanas anteriores. Já para 2025, a taxa permanece em 9%, há oito semanas consecutivas. A única mudança ocorreu na projeção para 2026, que diminuiu de 9% para 8,75%.

A Selic é um importante indicador da política econômica do país, influenciando diretamente os juros de diversas operações financeiras, como empréstimos, financiamentos e aplicações em renda fixa. Apesar da expectativa de mudanças nas projeções da Selic após a apresentação do novo arcabouço fiscal, a estabilidade nas previsões indica que os agentes econômicos ainda estão avaliando os impactos das medidas anunciadas pelo governo. É importante lembrar que as projeções para a Selic levam em consideração diversas variáveis econômicas, como inflação, crescimento do PIB e câmbio, e que mudanças nessas variáveis podem influenciar as projeções para a taxa de juros.

No que diz respeito à inflação, as estimativas também apresentaram pouca variação. A previsão é de que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) chegue a 5,96% ao final de 2023, enquanto na semana anterior a expectativa era de 5,93%. Para 2024, a previsão se mantém em 4,13%, e para 2025 e 2026, continua em 4%. Quanto ao dólar, a projeção é de que a moeda encerre 2023 em 5,25 reais, e se mantenha em 5,30 reais para 2024 e 2025.

Apesar da estabilidade nas projeções, os economistas consultados pelo Banco Central mantêm um sentimento de menos pessimismo com o crescimento da economia nos próximos anos, mantendo expectativa de crescimento de 0,9% para este ano. Para 2024, a previsão é de um crescimento de 1,48% do PIB, em comparação com o 1,4% da semana passada. Já, para 2025, a perspectiva é de uma elevação para 1,8%, enquanto na semana anterior era de 1,71%. Para 2026, a previsão aumentou de 1,78% para 1,80%.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.