Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

NY sobe com dado sobre consumo e alívio após furacão

Por Da Redação 29 ago 2011, 17h47

Por Gustavo Nicoletta

Nova York – Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em alta, impulsionados por dados que mostraram um aumento maior que o esperado nos gastos dos consumidores do país em julho e pelo fato de o furacão Irene ter provocado menos danos do que os previstos na Costa Leste norte-americana – algo que beneficiou particularmente os papéis de seguradoras.

“Houve um pouco de alívio porque o furacão não fez o estrago que as pessoas temiam”, disse Tom Donino, codiretor de negócios da First New York Securities. Apesar disso, muitos operadores tiveram problemas para chegar ao trabalho por causa dos problemas causados pela tempestade, o que reduziu as opções de transporte disponíveis e contribuiu para o baixo volume de negócios desta segunda-feira. Na Bolsa de Nova York (New York Stock Exchange), foram negociadas 3,61 bilhões de ações, menos do que a média de 4,32 bilhões registrada neste ano.

O Dow Jones subiu 254,71 pontos, ou 2,26%, para 11.539,25 pontos. Entre os componentes do índice, o Bank of America avançou 8,12% depois de concordar em vender metade de sua participação no China Construction Bank por US$ 3,3 bilhões. A seguradora Travelers teve ganho de 5,07%. O Nasdaq fechou em alta de 82,26 pontos, ou 3,32%, a 2562,11 pontos, enquanto o S&P 500 subiu 33,28 pontos, ou 2,83%, para 1.210,08 pontos.

Com os avanços de hoje, o Dow Jones voltou a ficar perto da estabilidade no acumulado do ano, com declínio de 0,33%. O Nasdaq registra queda acumulada de 3,42% e o S&P 500 recuo de 3,78%.

Entre as seguradoras, avançaram Allstate (+8,54%), Genworth Financial (+7,99%), MetLife (+5,88%) e Principal Financial (+6,46%).

A Pfizer – que também faz parte do índice Dow Jones – foi um dos destaques da sessão, registrando um ganho de 3,68% em seus papéis diante dos resultados positivos obtidos num teste com um anticoagulante desenvolvido pela companhia em parceria com a Bristol-Myers Squibb. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)