Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nuci de dezembro fica em 81,3%, informa CNI

Por Célia Froufe

Brasília – A indústria brasileira operou, no mês de dezembro, com uma média de 81,3% da sua capacidade instalada, segundo o documento Indicadores Industriais divulgado hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O resultado ficou abaixo do piso do intervalo calculado pelos economistas ouvidos pelo AE Projeções, que ia de 81,4% a 82%. O desempenho é 0,1 ponto porcentual inferior ao nível de utilização da capacidade instalada de novembro, que estava em 81,4%.

No quarto trimestre do ano passado, o indicador da CNI recuou 0,6 ponto porcentual ante o trimestre imediatamente anterior. Na média de 2011, conforme a confederação, também houve uma queda de 0,1 ponto porcentual com relação a 2010.

Faturamento

O faturamento real da indústria de transformação cresceu 5,1% no acumulado do ano passado em relação a 2010. Após o ajuste de sazonalidade, a CNI identificou que o faturamento real do setor recuou 2,7% em dezembro na comparação com o mês anterior, mas teve alta de 3,8% em dezembro de 2011 ante o mesmo mês de 2010.

A CNI divulgou ainda que o indicador cresceu 1,9% no quarto trimestre do ano passado em relação ao trimestre anterior, já descontada a sazonalidade do período. “Em 2011, a indústria de transformação registrou clara dificuldade de reação”, identificaram técnicos da entidade.

Horas trabalhadas

A CNI também identificou queda nas horas trabalhadas no setor em dezembro, mas uma elevação de 0,9% em 2011 em relação a 2010. Em dezembro, a queda foi de 1,2% na comparação com novembro (dado com ajuste sazonal) e houve recuo de 0,7% na comparação com dezembro de 2010.

O mercado de trabalho industrial seguiu positivo em 2011, com um crescimento de 2,2% no número de vagas na comparação com 2010. Em dezembro, houve aumento de 0,6% no emprego do setor na comparação com dezembro de 2010 e alta de 0,4% ante novembro de 2011, número já dessazonalizado.

A massa salarial dos empregados do setor registrou uma expansão de 5,2% no ano passado na comparação com 2010 e de 6% em dezembro ante dezembro de 2010. Para este dado, não é fornecido o resultado dessazonalizado de novembro para dezembro. Sem o ajuste, a massa salarial cresceu 12,2% em dezembro ante novembro do ano passado.

O rendimento médio real subiu 3% no ano passado em relação ao anterior. De acordo com a CNI, esse é o maior crescimento anual do indicador desde o início da série, em 2006. Na comparação entre dezembro de 2011 e dezembro de 2010, o rendimento médio real avançou 5,4%. Para os técnicos da entidade, esse bom resultado é explicado pelo pagamento do 13º salário, participação nos lucros e outros benefícios de final de ano.