Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Novo plano da Petrobras corta US$ 19 bi do pré-sal até 2019

Estatal diminuiu em apenas 100 mil barris por dia a meta de produção para 2020, para 2,7 milhões de barris

Por Da Redação
15 jan 2016, 18h05

A revisão do plano de negócios 2015-2019 da Petrobras cortou em cerca de 19 bilhões de dólares os investimentos nas áreas do pré-sal, com uma redução de custos e alta produtividade dos poços, além de renegociações de contratos com fornecedores, em meio a um mercado de petróleo em queda livre.

Além disso, a estatal reduziu em apenas 100 mil barris de petróleo/dia a meta de produção para 2020 no Brasil, para 2,7 milhões de barris, afirmou nesta sexta-feira a diretora de Exploração e Produção, Solange Guedes, tentando afastar a desconfiança de analistas sobre o objetivo.

O corte, segundo a executiva, que detalhou o plano divulgado no início da semana, foi possível principalmente por meio de uma melhor administração da perfuração e preparo dos poços, responsáveis por aproximadamente 50% dos investimentos em um projeto de exploração e produção, dentre outras questões.

Segundo Solange, a empresa conseguiu reduzir o tempo de construção de poços, por meio do maior conhecimento dos reservatórios do pré-sal, que no ano passado responderam por mais de um terço da produção nacional da companhia. Além disso, a produtividade dos poços se mostrou melhor do que o esperado inicialmente e ainda se manteve em patamares mais altos de forma mais firme por mais tempo.

Dessa forma, a empresa pôde administrar melhor a realização da entrada em produção de poços. “(Uma forma de otimização dos projetos foi colocar) a entrada dos poços just in time com a capacidade da plataforma”, afirmou Solange. “Essa otimização (de entrada de poços de forma dosada) foi muito relevante para minimizar o impacto (na curva de produção).”

Continua após a publicidade

O corte da área de exploração e produção também contou com a renegociação de contratos com fornecedores e uma redução de investimentos em exploração.

Em 2015, Solange frisou que conseguiu redução média de 13% nos contratos que foram renegociados, que incluíram grupos de sondas, bens, barcos e helicópteros.

A postergação da entrega de equipamentos é uma das alternativas oferecidas para a renegociação de contratos. Neste mês, a empresa está modelando uma nova rodada de negociações que será realizada neste ano, com objetivo de atingir fornecedores que ainda não renegociaram contratos.

Solange frisou que a companhia está buscando trazer previsibilidade para o mercado. “Talvez em um dos momentos mais difíceis da companhia (em 2015), e nós conseguimos atingir a meta de produção”, afirmou a executiva.

Continua após a publicidade

De acordo com Solange, a plataforma prevista para o projeto de revitalização do campo de Marlim, na Bacia de Campos, também foi atrasada em um ano, no novo plano, que prevê a entrega agora para 2020.

Leia também:

Tombo do petróleo faz Bovespa ter perda de mais de 5% na semana

EUA exportam petróleo pela primeira vez em 40 anos

Continua após a publicidade

(Com agência Reuters)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.