Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Novo cálculo do BC eleva IED de 2010 em 40%, a US$ 660,5 bi

BRASÍLIA, 15 Dez (Reuters) – O estoque total de Investimento Estrangeiro Direto atingiu 660,507 bilhões de dólares em 31 de dezembro de 2010, de acordo com os dados preliminares do Censo de Capitais Estrangeiros no País divulgado pelo Banco Central nesta quinta-feira.

Esse valor equivale a 30,8 por cento do Produto Interno Bruto (PIB). Conforme o Banco Central, o valor apurado pelo Censo 2011 é 188 bilhões de dólares (ou 39,8%) superior ao apurado na Posição Internacional de Investimento (PII). A PII apura os fluxos mensais líquidos de IED em valores nominais, descartando eventuais variações nos valores dos ativos após ingressarem no país.

“A diferença deveu-se, fundamentalmente, à mudança no critério de valoração dos investimentos, que passou de valor histórico, para valor de mercado, no Censo 2011, em conformidade com o padrão estatístico internacional”, explicou o BC em nota divulgada à imprensa.

Do total de IED, o país de origem com o maior montante é a Holanda, com 169,505 bilhões de dólares, seguido por Estados Unidos (125,412 bilhões de dólares) e Espanha (79,494 bilhões de dólares).

O Banco Central dividiu o total do IED entre participação no capital e empréstimos intercompanhia. A participação no capital somou 579,627 bilhões de dólares até 31 de dezembro de 2010 e os empréstimos intercompanhia, 80,881 bilhões de dólares.

Com essa nova metodologia, pelos padrões internacionais, o estoque de empréstimos foi 15 por cento menor do que o apurado na PII. O Censo 2011 não incluiu empréstimos de filiais de empresas brasileiras no exterior às matrizes.

As informações completas do Censo 2011, segundo a autoridade monetária, serão divulgadas no segundo trimestre de 2012.

(Reportagem de Tiago Pariz; Edição de Hélio Barboza)