Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Pesquisa mostra a maior concordância entre eleitores de Lula e Bolsonaro

A percepção da inflação é quase unanimidade entre eleitores do atual presidente e do petista, atingindo 97% da população

Por Victor Irajá Atualizado em 27 jun 2022, 16h25 - Publicado em 27 jun 2022, 11h16

Se propagam antagonismo nas redes sociais e nas ruas, os eleitores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do presidente Jair Bolsonaro (PL) têm do que reclamar juntos. Segundo pesquisa FSB/BTG divulgada nesta segunda-feira, 97% dos eleitores afirmam que os preços de produtos aumentaram, muito ou pouco, nos últimos meses — e, mesmo que, em proporção menor, estão pouco animados com o que o futuro reserva ao país. Entre a totalidade dos votantes ouvidos pela pesquisa, metade deles está pessimista com a economia nos próximos três meses.

É grave. Junto ao desemprego, a inflação é vista como o principal problema do Brasil atualmente, segundo a pesquisa. Os dados apontam que 37% da população classifica o aumento dos preços como a mais grave chaga ou o segundo principal problema da atualidade, ante 38% que coloca o desemprego no pódio. E as expectativas não são boas. Apesar de o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, ter afirmado nesta segunda que o pior momento da escalada inflacionária já passou no país, a declaração não encontra coro no eleitorado: 65% da população acredita que os preços vão continuar subindo.

Em relação à intenção de voto, a pesquisa aponta pouca diferença em comparação com o último levantamento do instituto — apesar de ser alvissareira, dentro das possibilidades, para o presidente Jair Bolsonaro. Lula oscilou de 44% para 43%, enquanto Bolsonaro saiu de 29% para 31%. A pesquisa foi realizada por telefone entre os dias 24 e 26 de junho. Foram entrevistados 2.000 eleitores. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais, com intervalo de confiança de 95%.

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)