Clique e assine a partir de 8,90/mês

Líder do PP diz que partido quer adiar votação da reforma

Arthur Lira defende que votação na Comissão Especial não ocorra nesta semana; ele argumenta que há demandas de deputados ainda não atendidas no texto

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 25 jun 2019, 16h54 - Publicado em 25 jun 2019, 15h41

O líder do PP na Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta terça-feira, 25, que vai defender proposta de que a votação da reforma da Previdência na Comissão Especial não ocorra nesta semana. A declaração foi publicada na conta oficial no Twitter da Câmara dos Deputados, logo depois de reunião entre o deputado e líderes de centrais sindicais.

“Eu e meu partido vamos trabalhar para que não se vote essa semana”, comentou Lira, argumentando que há demandas de deputados ainda não atendidas no texto do relator Samuel Moreira (PSDB-SP).

Lira afirmou que “precisa sair do texto a desconstitucionalização”, além de referências a estados que “precisam ser amadurecidas” e questões referentes ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), que “precisam ser revistas”.

O deputado disse temer que haja “surpresas e pegadinhas” quando a reforma for para o plenário da Câmara, o que poderia inviabilizar a medida. “Não queremos surpresas no plenário, pegadinhas que possam pôr abaixo uma reforma que é necessária, mas é árdua.”

Continua após a publicidade
Publicidade