Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No Twitter, Dilma diz que vai lançar em setembro o Minha Casa Minha Vida 3

A promessa de implantação da terceira fase do programa foi usada durante a campanha eleitoral, mas seu lançamento foi adiado várias vezes devido à queda na arrecadação de impostos

A presidente Dilma Rousseff usou sua conta no Twitter nesta quarta-feira, 05, para informar que a terceira etapa do Programa Minha Casa Minha Vida será lançada no dia 10 de setembro. “Boa notícia! Marcamos para o dia 10 de setembro o lançamento do #MinhaCasaMinhaVida3”, escreveu.

Tuíte Dilma Tuíte Dilma

Tuíte Dilma (/)

A promessa de implantação da terceira fase do programa foi usada durante a campanha eleitoral da presidente, mas seu lançamento foi adiado várias vezes, principalmente devido à frustração da arrecadação de impostos. Neste ano, o orçamento do Minha Casa caiu de quase 20 bilhões de reais para 13 bilhões de reais, devido ao contingenciamento.

O programa foi criado no fim do governo Lula para financiar imóveis para famílias de baixa renda. Sob a gestão e execução do Ministério das Cidades e da Caixa, o Minha Casa Minha Vida registra até agora 2 milhões de contratos.

LEIA TAMBÉM:

Governo federal deve R$ 1 bilhão em taxas para Banco do Brasil e Caixa

Suspensão – No início de julho, o governo federal suspendeu novas contratações da faixa um do programa, que contempla as famílias mais pobres, cuja renda é de até 1.600 reais por mês.

No primeiro semestre deste ano, o governo contratou 202.064 unidades do programa de habitação popular, uma das principais vitrines da presidente Dilma. Apenas 3,66% dessas casas foram destinadas às famílias da faixa um. As contratações para esse público só ocorreram no início do ano e estavam relacionadas a contratos acertados em 2014, mas que ficaram para 2015. Na prática, o programa de habitação popular deixou de contratar moradias para o público que mais precisa dele.

LEIA TAMBÉM:

Para evitar acusação de “pedaladas”, governo quita dívidas do Minha Casa

A orientação dada pelo governo é não fechar mais contratos para essa faixa inicial do Minha Casa, enquanto não colocar em dia os pagamentos atrasados das obras.

No início deste ano, devido a cortes de gastos, o governo cancelou o programa Minha Casa Melhor, que oferecia linha de crédito para a compra de móveis e eletroeletrônicos a beneficiários do Minha Casa, Minha Vida.

(Com Estadão Conteúdo)