Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No Natal, rei da Espanha lamenta desemprego no país

Por Filipe Domingues

São Paulo – O rei Juan Carlos da Espanha afirmou neste domingo, em sua mensagem de Natal ao povo espanhol, que os efeitos negativos da crise econômica e financeira são evidentes no país. Ele destacou o problema do desemprego, que considera “inaceitável”, especialmente entre os mais jovens. De acordo com a agência de estatísticas da União Europeia, o desemprego na Espanha está próximo a 22,8%, mais que o dobro da média da taxa da zona do euro, de 10,3%.

“O mais doloroso de tudo é, claro, a elevada taxa de desemprego que sofremos, moralmente exorbitante para um país vertebrado, moderno e solidário como o nosso”, lamentou o monarca, que considera o combate ao desemprego o objetivo mais urgente do país. “Todas as medidas que forem adotadas devem ter como objetivo final a recuperação do emprego, pois é a principal alavanca que pode dar a cada indivíduo um horizonte de dignidade e estabilidade, e ao conjunto da sociedade uma expectativa de prosperidade.”

Juan Carlos acredita que, para combater a crise, os espanhóis terão de modificar hábitos e comportamentos econômicos e sociais, mas não citou atitudes concretas. “Se a Espanha alcançou nas últimas décadas os mais altos níveis de progresso e bem-estar de sua história, agora temos de saber reconhecer com humildade quais foram os comportamentos em que, como indivíduos e como grupo, podemos ter nos equivocado”, lamentou.

Segundo o rei, somente a partir desse reconhecimento é possível começar a superar a crise. O monarca reconheceu, portanto, sua responsabilidade como chefe de Estado em estimular a sociedade e participar do planejamento de medidas concretas para combater crise econômica. “Sabemos todos que o caminho de recuperação não será curto nem fácil, que exigirá sacrifícios”, declarou. Entretanto, o rei mencionou o caráter global da crise e disse que as soluções precisam de medidas efetivas e coordenadas, defendendo uma participação ativa da Espanha na União Europeia.