Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nextel é a grande vencedora do leilão da Banda H

Dos 13 lotes colocados em disputa, a Nextel arrematou 11. Outros dois lotes foram arrematados por CTBC e Oi

A Nextel foi a grande vencedora do leilão de hoje da Banda H, a última faixa de frequência do 3G no Brasil. Dos 13 lotes colocados em disputa, a Nextel arrematou 11. Outros dois lotes foram arrematados por CTBC e Oi. Ao todo, a Nextel desembolsou R$ 1.214.492.484,73.

A Nextel arrematou o primeiro lote do leilão da Banda H, com proposta de R$ 342.323.969,72, o que representa ágio de 8% sobre o preço mínimo estabelecido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que era de R$ 316.966.638,63. O lote abrange municípios dos Estados da Bahia, de Sergipe, do Espírito Santo e do Rio de Janeiro.

A empresa levou também o segundo lote do leilão, com a proposta de R$ 324.317.443,75, o que representa ágio de 8,02% sobre o preço mínimo de R$ 300.238.373,84 estabelecido pela Anatel. O lote abrange o Distrito Federal e municípios dos Estados do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná, do Mato Grosso do Sul, do Mato Grosso, de Goiás, de Tocantins, de Rondônia e do Acre.

O terceiro lote do leilão da banda H também foi vencido pela Nextel, com proposta de R$ 189.806.589,82, o que representa ágio de 8% sobre o preço mínimo de R$ 175.746.842,43 estabelecido pela Anatel. O lote abrange a cidade de São Paulo, além de cidades no interior do Estado paulista, e municípios do Amazonas, do Amapá, do Pará, do Maranhão e de Roraima.

No quarto lote, também vencido pela Nextel, a proposta foi de R$ 162.029.539,52, o que indica um ágio de 7,99% sobre o preço mínimo de R$ 150.027.351,41 estabelecido pela Anatel. O lote abrange municípios dos Estados de São Paulo, Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

Interrompendo a sequência, a CTBC arrematou o quinto lote do leilão da banda H, com proposta de R$ 30,5 milhões, um ágio de 32,4% sobre o preço mínimo de R$ 23.034.490,39 fixado pela Anatel. Inicialmente, a Nextel havia apresentado proposta de R$ 23.034.491,07 e a CTBC de R$ 30.500.000,00. Conforme as regras do edital, as empresas tiveram um prazo de cinco minutos para apresentarem propostas substitutivas. A Nextel, porém, não o fez e a CTBC foi declarada vencedora. O lote cinco abrange municípios do Estado de Minas Gerais, com exceção da área do Triângulo Mineiro.

O sexto lote do leilão da banda H foi um dos mais disputados. O encerramento do certame para essa faixa ocorreu depois de uma rodada de nove lances entre TIM e Nextel. A Nextel acabou arrematando mais um lote, com a proposta de R$ 17,64 milhões, o que representa ágio de 71% sobre o preço mínimo de R$ 10.320.553,68 estabelecido pela Anatel. O lote abrange municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte, do Triângulo Mineiro e de outras regiões do interior do Estado.

O sétimo lote do leilão da banda H também foi vencido pela Nextel, com proposta de R$ 16.256.363,07, o que indica um ágio de apenas R$ 0,90 sobre o preço mínimo de R$ 16.256.362,17 estabelecido pela Anatel. O lote abrange municípios dos Estados de Goiás e Mato Grosso do Sul, incluindo a capital Campo Grande.

Oi – Depois de uma rodada de três lances, a Oi arrematou o oitavo lote do leilão da banda H, com a proposta de R$ 1,35 milhão, o que representa um ágio de 65,29% sobre o preço mínimo de R$ 816.729,60 estabelecido pela Anatel. O oitavo lote abrange o município de Paranaíba, no Estado do Mato Grosso do Sul, além de Buriti Alegre, Cachoeira Dourada, Inaciolândia, Itumbiara, Paranaiguara e São Simão no Estado de Goiás.

A Nextel arrematou o nono lote, com a proposta de R$ 50 milhões, ágio de 70,35% sobre o preço mínimo de R$ 29.350.356,42, depois de uma rodada de cinco lances com a CTBC. O nono lote abrange municípios do interior de São Paulo.

Depois de seis lances disputados com a Oi, a Nextel venceu a disputa do décimo lote do leilão da banda H, com a proposta de R$ 18 milhões, valor mais de três vezes superior ao preço mínimo de R$ 5.891.943,11 estipulado. O décimo lote contempla os municípios de Altinópolis, Aramina, Batatais, Brodósqui, Buritizal, Cajuru, Cássia de Coqueiros, Colômbia, Franca, Guaíra, Guará, Ipuã, Ituverava, Jardinópolis, Miguelópolis, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Ribeirão Corrente, Sales de Oliveira, Santa Cruz da Esperança, Santo Antônio da Alegria e São Joaquim da Barra, no Estado de São Paulo.

O 11º lote do leilão da banda H também foi vencido pela Nextel, que disputou sozinha a faixa de frequência, com proposta de R$ 77.675.033,71, o que representa ágio de 4% sobre o preço mínimo de R$ 74.687.532,41 estabelecido pela Anatel. O lote abrange municípios do Estado de Minas Gerais, incluindo Belo Horizonte e cidades da região central do Estado.

Pagando ágio de apenas R$ 0,76, a Nextel arrematou o 12º lote do leilão da banda H com a proposta de R$ 12.081.966,07, a única apresentada para o valor mínimo de R$ 12.081.965,31 estabelecido pela Anatel. O lote abrange municípios do Estado do Paraná, com exceção de Londrina, Tamarana e Curitiba.

O último lote da banda H também foi arrematado pela Nextel. Pagando ágio de apenas R$ 0,86, a empresa levou o 13º lote do leilão da banda H com a proposta de R$ 4.421.579,07, a única apresentada para o valor mínimo de R$ 4.421.578,21 estabelecido pela Anatel. O lote abrange os municípios de Londrina e Tamarana, no Estado do Paraná.

(Agência Estado)