Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nenhum setor da indústria paulista tem perda líquida em março

Pela primeira vez desde abril de 2007, nenhum setor da indústria paulista apresentou saldo líquido negativo de vagas em março, aponta a pesquisa de nível de emprego divulgada hoje pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). De acordo com o levantamento, dos 22 setores analisados, nenhum registrou perda líquida, 20 setores criaram novas vagas e dois mantiveram o quadro de funcionários. A última vez em que houve um resultado positivo no nível de emprego em toda a indústria paulista foi em abril de 2007, com 17 setores gerando novas vagas e cinco mantendo o número de postos.

Para o diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp, Paulo Francini, o resultado mostra um crescimento sustentado. “Tivemos uma forte geração de empregos distribuídos por toda a estrutura da indústria. Não é um crescimento episódico ou concentrado em algum setor.” Em março, oito setores geraram mais de mil postos de trabalho, com destaque para o de produtos alimentícios com 25,6 mil vagas.

O aumento do nível de emprego aconteceu na maioria das regiões do Estado, analisadas pela pesquisa. Das 36 regiões consideradas, 32 abriram vagas, uma ficou estável e três fecharam postos. Francini destacou a participação do segmento de açúcar e álcool. Enquanto o emprego na indústria como um todo cresceu 2,05% sem ajuste sazonal ante fevereiro, o setor sucroalcooleiro aumentou em 1,25% o número de postos de trabalho, o que significa 27,3 mil vagas de um total de 45 mil postos abertos em março. (com Agência Estado)