Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na Europa, bolsas caem após aperto monetário na região

Por Gustavo Nicoletta

Londres – Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em queda hoje, pressionados pelo declínio nas ações de bancos e por receios com a possibilidade de uma crise de aperto no crédito na zona do euro após dados mostrarem que as instituições financeiras do bloco voltaram a depositar um volume recorde de dinheiro no Banco Central Europeu (BCE).

Como os juros pagos pelo BCE são menores do que os oferecidos no mercado interbancário, os investidores interpretaram a informação como um sinal de que os bancos estão pouco dispostos a emprestar entre si. Segundo Angus Campbell, da Capital Spreads, “isso assustou o mercado”. Ele acrescentou que “os problemas de 2011 simplesmente foram empurrados para 2012, então o horizonte ainda é de dificuldades”.

Outro fator que ajudou a deixar os investidores preocupados foi o aumento nas taxas de retorno dos papéis soberanos da Espanha depois de um jornal do país, o Expansión, afirmar que o governo estuda pedir empréstimos ao mecanismo de resgate da União Europeia e ao Fundo Monetário Internacional para reestruturar seu setor bancário.

“Foram citadas fontes anônimas na reportagem, mas não há fumaça sem fogo quando se trata da crise da dívida soberana da zona do euro e isso certamente sugere que os escalões mais altos do governo espanhol estão pensando na possibilidade de o resgate ser a melhor saída”, disse Kathleen Brooks, diretora de pesquisas da Forex.com.

O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 1,44 ponto, ou 0,57%, para 249,62 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE-100 recuou31,46 pontos, ou 0,55%, para 5.668,45 pontos. Em Paris, o CAC 40 perdeu 51,75 pontos, ou 1,59%, para 3.193,65 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra DAX fechou em baixa de 55,02 pontos, ou 0,89%, a 6.111,55 pontos.

Em Milão, o índice FTSE MIB caiu 318,53 pontos, ou 2,04%, para 15.327,03 pontos. O IBEX 35, da Bolsa de Madri, recuou 150,60 pontos, ou 1,72%, para 8.581,80 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 teve queda de 108,18 pontos, ou 1,90%, para 5.592,76 pontos. O ASE, da Bolsa de Atenas, recuou 3,34 pontos, ou 0,50%, para 662,29 pontos.

Em Budapeste, na Hungria, o índice BUX perdeu 2,4% em meio a preocupações com as políticas controversas adotadas pelo governo, entre elas uma lei que ameaça a independência do banco central húngaro.

Entre os destaques da sessão, o UniCredit fechou em baixa de 15% depois de divulgar que venderá ações com um desconto de 43% em relação ao preço atual para levantar capital. Em Madri, o Santander caiu 3,9% e o BBVA recuou 2,9%, enquanto em Lisboa as ações do Banco Comercial Português e do Banco Espírito Santo perderam 12% e 9%, respectivamente.

A Vestas Wind Systems teve o declínio mais acentuado entre os componentes do Stoxx 600, superior a 19%, depois de anunciar que o lucro ajustado de 2011 deve ser zero. Anteriormente, a companhia havia estimado um ganho de aproximadamente 255 milhões de euros.

Em Paris, a Electricité de France fechou em baixa de 5,1% depois de reguladores da França exigirem que a companhia adote medidas de segurança adicionais que custarão 10 bilhões de euros, número “materialmente superior às expectativas do mercado”, segundo analistas do Morgan Stanley. As informações são da Dow Jones.