Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na contramão do mercado de energia, lucro da Cesp cresce 85% no 2º trimestre

Melhora nos resultados se deve ao aumento dos preços da energia no mercado de curto prazo

A geradora paulista de energia elétrica Cesp anunciou nesta quinta-feira que seu lucro líquido do segundo trimestre cresceu 85%, inflado por maiores receitas com a venda de energia no mercado de curto prazo e melhora no resultado financeiro. De abril a junho, o lucro da estatal estadual somou 489,4 milhões de reais, pouco abaixo da média prevista por analistas consultados pela Reuters, de 518 milhões de reais.

O mercado de curto prazo de energia, também chamado de mercado livre, oferece eletricidade a um preço mais alto para as distribuidoras que estavam descontratadas no mercado regulado, que é controlado pelo governo. Com a forte estiagem e as mudanças regulatórias no setor elétrico, muitas distribuidoras passaram a depender do mercado livre para atender a demanda dos clientes. Enquanto o caixa das distribuidoras tem sido dilacerado pelos gastos nesse mercado, requerendo, inclusive, empréstimos bilionários garantidos pelo governo, algumas geradoras que vendem energia, como a Cesp, estão rindo à toa.

Leia também:

Governo pode interferir na Cesp caso vazão de água não aumente

ONS alerta para ‘colapso’ de abastecimento após medida da Cesp

Agência determina que SP libere mais água para hidrelétrica

Cesp descumpre ordem federal e retém água de represa

No período, o resultado operacional mais importante para medir a saúde de uma empresa, o Ebitda, que significa o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, somou 1,092 bilhão de reais, crescimento de 48,7% sobre o segundo trimestre de 2013. A previsão era de 973,7 milhões de reais. As receitas com venda de energia aumentaram 34,7%, a 1,4 bilhão de reais, com destaque para o mercado de curto prazo, com alta de 77,5%.

O preço de liquidação de diferenças (PLD), que referencia o mercado de curto prazo, foi em média de 722,22 reais no trimestre, ante 245,76 no mesmo período do ano passado. Com isso, a participação deste mercado no faturamento total subiu para 34,3%, ante 17% no mesmo período do ano passado. A receita com a venda de energia no mercado de curto prazo foi de 317,7 milhões de reais, além de 171,5 milhões de reais de reconciliação e ajustes anteriores.

Já a participação do mercado regulado foi de 25,5%, com receita de 361,6 milhões de reais e do segmento de contratação livre foi de 40,2%, a 568,7 milhões de reais. Além disso, as despesas operacionais da Cesp caíram 5,2% ante mesma etapa de 2013, para 377,7 milhões de reais, puxadas para baixo em parte devido a menor despesa de depreciação pelo término da exploração econômica da usina de Três Irmãos.

Por fim, as despesas financeiras de 43,2 milhões foram 33,3% menores na comparação anual, devido à queda da dívida da companhia. A dívida líquida tombou 68%, a 690 milhões de reais. O resultado financeiro da companhia ficou negativo em 3,9 milhões de reais, ante resultado negativo de 160 milhões de reais no segundo trimestre de 2013.

(Com Reuters)