Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MT eleva previsões para soja, milho e algodão e vê recordes

Por Roberto Samora

SÃO PAULO, 20 Dez (Reuters) – Os agricultores de Mato Grosso plantaram mais soja do que o previsto anteriormente e a safra da oleaginosa do maior produtor do Brasil foi revista para cima poucas semanas antes do início da colheita, devendo atingir um recorde em 2011/12 apesar da irregularidade da chuva no Estado, informou o Imea, instituto ligado ao setor produtivo.

O órgão também elevou as suas previsões para a safra de algodão no maior produtor nacional da pluma, com plantio iniciado recentemente, e para a colheita de milho, com semeadura começando logo após a colheita da soja.

A produção de soja em Mato Grosso foi estimada em 22,16 milhões de toneladas, mais de 600 mil toneladas acima da previsão anterior. Se o número for confirmado, a colheita poderá superar o recorde registrado na temporada passada, quando o Estado colheu 20,5 milhões de toneladas, segundo o Imea.

“A gente está tendo um problema de falta de chuva no sul e sudeste do Estado, na região de Rondonópolis… Ali a seca comprometeu a ponto de alguns produtores replantarem”, afirmou Otávio Celidonio, superintendente do Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária).

No entanto, ele não soube precisar se a seca em algumas áreas poderá afetar o potencial produtivo do Estado, o que pode ser compensado pelo bom desenvolvimento da safra em outras áreas, como o Médio-Norte, onde está “tudo indo bem”.

O Médio-Norte colhe cerca de 40 por cento da safra de Mato Grosso, Estado que respondeu na última temporada por 27 por cento da produção do Brasil, o segundo produtor global e que deverá superar os EUA como o maior exportador em 11/12, segundo o governo norte-americano.

A produtividade média foi mantida em 3.174 kg por hectare, na comparação com a estimativa anterior, ligeiramente abaixo do recorde de 3.208 kg/ha registrado em 2010/11. Ainda assim, a estimativa para 11/12 seria a segunda melhor média do Estado.

A estimativa de produção subiu no Estado por conta de um plantio recorde, também revisto para cima, de quase 7 milhões de hectares, ante 6,7 milhões de hectares na previsão anterior e contra 6,4 milhões na temporada passada.

A colheita de soja em Mato Grosso, um dos primeiros Estados a colher no Brasil, deve ter início no começo de janeiro e se intensificar a partir da segunda metade do próximo mês.

MILHO E ALGODÃO TAMBÉM RECORDES

Segundo o superintendente do Imea, a recente queda nos preços internacionais das commodities não interferiu muito na intenção de plantio de algodão e milho da temporada 2011/12.

Ele destacou que isso ocorre porque o produtor mato-grossense já comercializou boa parte da produção esperada antecipadamente.

“Boa parte da produção foi comercializada, o produtor tem um grau de maturidade alto, aproveitou o período de preço mais alto para travar a comercialização de boa parte da safra”, disse Celidonio.

Dessa forma, o Imea elevou a sua estimativa de plantio de milho para um recorde no Estado de 2,2 milhões de hectares, 200 mil acima da previsão anterior, e contra 1,75 milhão de hectares na temporada anterior. A produção foi prevista em 9,8 milhões de toneladas, quase 1 milhão de toneladas acima da previsão anterior e ante 7 milhões de toneladas na última temporada.

A produção de algodão em pluma foi revisada para 1,06 milhão de toneladas, o cerca de metade do que o Brasil espera produzir, ante 1,04 milhão de toneladas da última previsão. Na temporada passada, o Mato Grosso colheu 937 mil toneladas.

A previsão de área plantada foi elevada para 768 mil hectares, contra 755 mil hectares em novembro e ante 724 mil hectares na temporada passada.