Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

MRV tem melhor segundo trimestre em lançamentos de sua história

Maior operadora do Minha Casa Minha Vida realizou lançamentos de 1,8 bilhão de reais de abril a junho de 2019, alta de 5,8%

Por da Redação Atualizado em 15 jul 2019, 19h40 - Publicado em 15 jul 2019, 19h23

A MRV Engenharia, maior operadora do Minha Casa Minha Vida, registrou elevação dos lançamentos e das vendas no segundo trimestre, de acordo com relatório operacional preliminar, divulgado nesta segunda-feira, 15. A incorporadora realizou lançamentos de 1,8 bilhão de reais de abril a junho de 2019, alta de 5,8% em comparação com o mesmo período de 2018. Este foi o maior patamar para o segundo trimestre na história da companhia.

Frente ao primeiro trimestre deste ano, o aumento foi de 65,3%. E no acumulado do primeiro semestre, os lançamentos totalizaram 2,901 bilhões de reais, crescimento de 15,4% ante o mesmo intervalo do ano passado.

Já as vendas líquidas somaram 1,3 bilhão de reais no trimestre, uma leve expansão de 2,7% em comparação ao mesmo período do ano passado. E chegaram a 2,628 bilhões de reais no semestre, avanço de 4,3% com relação ao período de janeiro a junho de 2018. A MRV explicou que, devido ao fato de grande parte dos lançamentos ter sido feita no fim do trimestre, um maior crescimento no volume de vendas líquidas deve ser observado nos próximos meses.

Além disso, a empresa também anunciou que fechou parceria com o Bradesco para liberação de crédito imobiliário na planta a clientes de um novo empreendimento lançado em Campinas (SP). A companhia já tinha parcerias com o Santander e a Caixa Econômica Federal. Nos próximos meses, outros projetos serão desenvolvidos com essas mesmas instituições, e uma parceria com um novo banco privado deve ser fechada até o fim do ano.

  • Os distratos (valor devolvido por contratos encerrados antes da quitação) caíram 50,2% no trimestre, para 121 milhões de reais de abril a junho. Foram apenas 816 unidades distratadas, a melhor marca em 6 anos. A baixa é um reflexo da estratégia de atrelar a conclusão da venda das unidades na planta à liberação de financiamento pelos bancos, reduzindo os riscos de cancelamento dos negócios.

    Após a queima de caixa no começo do ano, a MRV voltou a gerar caixa, chegando a 62 milhões de reais no segundo trimestre. A incorporadora avaliou que esse número poderia ter sido maior, mas teve que desembolsar mais dinheiro em função da negociação de terrenos.

    A MRV arrematou em junho um terreno considerado estratégico em Salvador, com pagamento de 30 milhões de reais à vista em junho. Esse terreno será destinado a um empreendimento de 4.600 unidades, com valor geral de vendas estimado de 797 milhões de reais. O lançamento está previsto para o segundo trimestre de 2020, com desenvolvimento ao longo de aproximadamente quatro anos. Este será o maior complexo residencial da MRV na Bahia e um dos maiores da história da companhia.

    A incorporadora afirmou ainda que já atingiu um volume satisfatório de terrenos, e agora passará a adquirir áreas com o objetivo apenas de renovar seu estoque. Atualmente seu banco de terrenos pode suportar 49 bilhões de reais em lançamentos.

    (Com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade