Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MP investiga startup que rastreia 60 milhões de celulares no Brasil

Empresa consegue dados de geolocalização dos usuários quando eles fazem uso de apps como o Buscapé e a Turma da Galinha Pintadinha

A Comissão de Proteção de Dados Pessoais do MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios) vai investigar a empresa In Loco Tecnologia da Informação, que criou um sistema capaz de rastrear 60 milhões de celulares no Brasil. A tecnologia de geolocalização consegue ser até trinta vezes mais exata que o GPS.

O sistema rastreia os usuários em ambientes abertos e fechados, como escritórios. Basta que a pessoa faça o download de um dos 500 aplicativos parceiros — com isso, é cedida a permissão para o rastreamento de suas atividades em tempo integral.

Segundo o MPDFT, fazem parte dessa rede aplicativos como PSafe e Turma da Galinha Pintadinha. Juntos, os 60 milhões de celulares no Brasil geram 250 bilhões de novos pontos de localização por mês.

O órgão encaminhou dezoito perguntas para a In Loco Tecnologia para entender como funciona a tecnologia e se os dados obtidos são comercializados. Agora, a startup tem dez dias para responder aos questionamentos.

Procurada, a empresa disse que tomou conhecimento do inquérito pela imprensa. “É uma notícia que chega quatro dias antes do prazo concedido pelo próprio Ministério Público”, informou. “Reiteramos desde já que temos o compromisso integral com a absoluta legalidade de nossas operações e com a privacidade do usuário.”

De acordo com a In Loco Tecnologia, a empresa não tem acesso aos dados de identificação pessoal. “Nossos produtos estão em acordo com a legislação brasileira e com o Marco Civil da Internet.”